quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

A nação judaica viveu mais uma intensa semana. Acidente rodoviário, eleições do Kadima, atentados em Sderot e os preparativos para a Festa de Chanuká. Deixo vocês com alguns “insights” sobre os principais fatos:

Maior acidente rodoviário da História do Estado Judaico

Na última terça-feira, por volta das 16h, um ônibus com 58 guias turísticos russos caiu em uma ribanceira de 80 metros, no deserto do Neguév, vitimando 25 pessoas e ferindo mais de 30. Os visitantes russos, que haviam chegado em Israel poucas horas antes do acidente, iam para a cidade de Eilat onde participariam de uma conferência de agências de turismo de São Petersburgo. Testemunhas afirmam que o acidente foi causado por um “racha” entre o motorista do ônibus acidentado, Edward Gelfond, de 39 anos, e o motorista do 2° ônibus que transportava o grupo. Além de ter sua ficha repleta de infrações de trânsito, Gelfond tinha fama de abusar da velocidade. Hoje, após receber alta do hospital, Gelfond foi detido em prisão domiciliar até que as investigações sejam concluídas. Em visita oficial à Inglaterra, o primeiro ministro Israelense Ehud Olmert, declarou: “Temos que repensar sobre nossa cultura nas rodovias de Israel, a responsabilidade mútua nas estradas e a necessidade de treinar motoristas que transportam grande número de pessoas”. Realmente Olmert tem razão em suas palavras, pois todos sabem que as pessoas aqui em Israel são conhecidas por dirigirem “como se não houvesse outros veículos” nas ruas. Oremos para que o Eterno esteja trazendo consolo e conforto para os parentes das 25 vítimas do acidente. Esta é uma tragédia não apenas para estas famílias, mas para o Estado judaico e sua cultura fatal nas estradas.

Acidente no deserto: 25 mortos e 33 feridos. Imprudência causa a maior tragédia nas estradas de Israel desde 1948


Eleições do KADIMA

O Kadima realizou nesta semana a eleição dos 22 parlamentares que provavelmente representarão o partido no Knésset (Parlamento). Tzipi Livni e o vice-presidente já estão com seus assentos garantidos. Até agora o Kadima tem liderado as pesquisas de opinião nas eleições do ano que vem para 1° Ministro, onde Tzipi Livni assumiria o cargo mais importante da nação. Mas oposições entre o partido trabalhista e o religioso Shas, fazem das eleições uma grande incógnita. Este período de transição não é nada bom para Israel, e as opiniões sobre como resolver os principais problemas da nação divergem muito entre os vários partidos daqui. Israel precisa urgentemente de líderes que ao menos creem na veracidade dos Escritos Bíblicos e na existência do Deus de Israel, que formou e preservou nosso povo milagrosamente ao longo de milênios. O simples fato da existência do povo judeu e da nação de Israel já constitui prova irrefutável da existência deste Deus Eterno e de propósitos divinos para esta nação. Devemos sempre ter em mente que, segundo as Escrituras, em Israel a incredulidade do judeu (e principalmente dos líderes da nação) gera conseqüências sobre toda a nação. Daí a importância do mandamento dado pelo Rei Davi às nações: Orai (ou melhor: clamai) pela Paz em Jerusalém! (Sl 122:6).

ATAQUES EM SDERÔT

Esta semana mais de 50 foguetes vindos da faixa de Gaza atingiram cidades ao sul de Israel, principalmente Sderot, localizada a apenas 1km da fronteira. Na verdade, estes foguetes jamais deram trégua às populações destas cidades, ainda que aos olhos da mídia o grupo terrorista Hamas tenha assinado um cessar-fogo que deveria vigorar entre 19 de junho a 19 de dezembro deste ano. O representante oficial do grupo, Ayman Taha, afirmou que estava terminando o cessar-fogo antes do dia determinado pois Israel continua restringindo a entrada de alimentos e combustíveis na região. “O período de calma acabou”, afirmou Taha. Qualquer morador de Sderot, ao ouvir as declarações de Taha, diria na mesma hora: “QUE CALMA????” À imagem do Fatah, o Hamás brinca, usa e manipula a mídia internacional com declarações fantasiosas e acordos de “cessar-fogo” fictícios apenas para obter o favor da mídia internacional. Mas quem vive em Israel sabe que na prática, os atentados nunca cessaram. Como é possível trabalharmos em acordos de PAZ com o Hamás, o Fatah ou até mesmo o Hizbolá, sendo que no documento de constituição de TODAS estas organizações está enfatizado como objetivo número um “RISCAR ISRAEL DO MAPA”? Que tipo de negociação inteligente e eficaz pode existir com alguém que não deseja co-existir com você, mas sim, te destruir?

Homem mostra os foguetes coletados em Sderot em apenas 1 mês da "trégua" do Hamás (acima). Casa atingida pelos ataques desta semana (abaixo).

CHANUKÁ!

Terminamos o post desta semana com uma boa notícia: É chegada a Festa de CHANUKÁ (Dedicação)! Por todas as ruas em Jerusalém e nas principais cidades de Israel pode-se ver Chanukiôt (candelabros de 9 pontas) iluminando e decorando os principais locais. Chanuká tem início no dia 21 ao pôr-do-sol, e tem duração de 8 dias. Celebramos o milagre da derrota do exército seleucita pelos corajosos Macabeus e a re-dedicação do Templo em Jerusalém, no ano 165 a.C. Celebramos também o milagre da Luz da Menorá no interior do Templo, que durante estes dias de celebração, brilhou por 8 dias com o óleo sagrado suficiente apenas para um dia. A história de Chanuká nos ensina que a vitória pertence a Deus, mas a batalha pertence a nós. Ele nos dá a vitória, mas somos nós quem pegamos as armas e enfrentamos o inimigo. Não em nossa própria força, mas na Força do Deus todo poderoso. Chanuká significa lutarmos pelo direito de sermos judeus, de servirmos ao nosso Deus não tendo medo ou vergonha de obedecê-Lo. Que Israel se lembre dos milagres do passado e volte-se novamente para os princípios do Eterno, não confiando em sistemas religiosos falidos e corruptos, mas buscando agradar a este Deus amando-O e guardando a sua Lei, Seus estatutos e os Seus mandamentos. Somente assim, apressaremos a vinda do Messias e Seu Reino milenar: Luz e Salvação para as nações da Terra e Glória para o povo de Israel!


Garoto acende as velas da "Chanukía" - Tradição milenar iluminas as casas e os corações da nação Judaica


Chag Chanuká Sameach – Feliz Festa de Chanuká!

MZandona