terça-feira, 13 de janeiro de 2009

Shalom a todos,

Em meio aos bombardeios ao Hamás, ao uso de civis como escudos humanos e às dezenas de foguetes que jamais cessaram de atingir as cidades ao sul, continuamos nossa luta para mostrar às pessoas o outro lado da moeda, o outro ponto de vista, o que verdadeiramente acontece neste conflito e que é ocultado e omitido pela mídia internacional.

O mundo se levanta fortemente contra Israel e contra o povo Judeu. A intenção do Hamás de sacrificar crianças e inocentes civis para colocar o mundo contra Israel tem funcionado maravilhosamente. Todos comentam sobre a crueldade de Israel, em atacar sem distinção homens, mulheres e principalmente crianças indefesas em Gaza. Mas ninguém critica o Hamás por aterrorizar a população civil de Gaza, obrigando-os a se posicionarem na linha de frente, em alvos militares e em incursões contra as tropas de Israel. Crianças são raptadas diariamente em GAZA para serem usadas nos ataques contra a Israel, mas o mundo finge não saber, ou em minha opinião, esconde este fato. Israel tem gasto milhões de dólares em esforços para combater as baixas de civis neste confronto, enviando suprimentos diários e avisando previamente a população civil sobre os ataques. Médicos Israelenses têm sido enviados para tratarem dos feridos, e os hospitais em Israel abriram suas portas. Mas nada disso parece ter importância para o ódio e a intolerância (diga-se também: ignorância) que o mundo tem demonstrado contra Israel. Ninguém quer saber o que realmente acontece por aqui, e qualquer tolo inculto e sem informação já diz ter opinião formada sobre o conflito: “sou contra Israel assassinar criançinhas em Gaza!”. Lamentável...

Não adianta dizer que Israel não tem interesse em Gaza, mas sim em interromper de uma vez por todas os ataques contra civis israelenses. Não adianta dizer e provar que o Hamás jamais cessou seu lançamento de foguetes contra cidades ao sul de Israel, nunca respeitando o tal “cessar-fogo” do ano passado. Não adianta provar que O Hamás tem oprimido, assassinado e destruído Gaza e suas cidades em um fundamentalismo islâmico baseado no terror e em seu objetivo maior: riscar Israel do mapa. Não adianta mostrar ao mundo a verdade. O mundo parece ter cegamente escolhido em quem acreditar. Muitos se levantam para condenarem a Israel, mas poucos se interessam pela verdade, pelos fatos que não são mostrados sobre o conflito.

Mas, para os que se interessam em saber o que verdadeiramente acontece por aqui, posto os seguintes vídeos abaixo. O primeiro trata da prova do que escrevi no post anterior, onde afirmei que militantes do Hamás raptam crianças para serem levadas aos conflitos, ou simplesmente para serem jogadas na linha de frente do combate. Covardia sem limites, desrespeito à vida e barbárie sem igual. Veja abaixo o que o mundo não quer ver:

O próximo vídeo mostra como o Hamás se comporta depois que o exército de Israel avisa sobre um possível ataque. No vídeo abaixo, vocês verão o depoimento de Abu al-Ja’abeer. Ele afirma ter sido avisado no celular por soldados israelenses que sua residência seria atacada pois estava sendo utilizada por militantes do Hamás. Abu diz que após receber a ligação ele então liga para militantes do Hamás e os mesmos convocam (ou ameaçam) a população da vizinhança a dirigirem-se todos para a casa de Abu, visando com isso criar um escudo humano. Vejam o vídeo abaixo e respondam às seguintes perguntas: Que tipo de organização visa colocar seu próprio povo na linha de fogo, e ao mesmo tempo se esconde em cavernas e esconderijos longe do perigo? Que tipo de exército na história da humanidade, avisa com antecedência sobre seus ataques, visando proteger a população civil? Se Israel é realmente o que a mídia diz que é, ou seja, um grande assassino de crianças e civis palestinos, por que ele continua gastando milhares de dólares avisando a população civil antes dos ataques? Quem está dizendo a verdade: a mídia internacional ou o palestino Abu Ja’abeer?

Todos aqui aguardamos pelo fim deste confronto. Vocês jamais verão judeus regozijando-se nas ruas de Israel pelas mortes de Palestinos. Os muçulmanos fazem isto, não judeus! Lamentamos o atual confronto e ainda mais o uso indiscriminado de civis por parte do Hamás para serem sacrificados pela causa “anti-Israel”. Mas não vamos permitir que algumas centenas de terroristas tragam terror não apenas para o seu próprio povo, mas também para a população de Israel através de foguetes lançados diariamente e há ANOS contra cidades do sul e do norte. Israel declara que só cessará os ataques ao Hamás se o mesmo concordar em PARAR o lançamento de foguetes contra Israel. Obtivemos informações que o Hamás de Gaza estaria disposto a cessar o lançamento de foguetes, tendo assim o cessar-fogo imediato por parte de Israel. Mas a base do Hamás que se encontra na Síria rejeita qualquer negociação e ordena para que os militantes do Hamás de Gaza só cessem seus foguetes quando a vitória for alcançada. Ou seja, mais uma vez eles entregam seus próprios irmãos à morte. Como disse anteriormente, não há valor à vida neste meio.

MZandonna


P.S - para os que entendem inglês, vale a pena ver também o vídeo abaixo. Ele mostra um homem que filmou uma passeata pró-Hamás na cidade de Fort Lauderdale, nos EUA. Do outro lado da rua alguns judeus e cristãos corajosos desejaram também exercer sua liberdade de expressão e apoiar publicamente a Israel. Vejam o que acontece...