domingo, 4 de janeiro de 2009

Shalom a todos,
Hoje entramos no oitavo dia da Guerra contra os terroristas do Hamás. Muitos se esquecem que as raízes deste anti-semitismo que há milênios afronta Israel e o povo judeu, são raízes espirituais. Não há explicação lógica para tanto ódio, tanta aversão a Israel e seu povo. Muitos dizem que a criação do Estado de Israel em 1948 representa a raiz deste conflito, mas tais pessoas se esquecem que séculos antes da criação do Estado Moderno de Israel, muçulmanos já perseguiam e odiavam judeus em seus territórios.

Contamos com as orações e a intercessão de todos. Com as tropas israelenses entrando em Gaza, entramos em alerta máximo aqui em Israel. Ataques suicidas são esperados a qualquer momento em cidades Israelenses como Jerusalém e Tel-Aviv. Também há ameaças do Hizbolah e do próprio presidente do Iran de ataques a Israel. Precisamos, como sempre em nossa história, da intervenção divina em momentos de aflição como este. A guerra em Gaza não visa expansão territorial, dominação política, nem o controle da região. Lutamos nesta guerra (assim como em todas as outras guerras iniciadas contra nós) pelo simples direito de vivermos e existirmos em nosso país em PAZ e segurança. Não queremos GAZA, queremos apenas PAZ para nossos cidadãos.
Ônibus atingido hoje pela manhã na cidade de Ashkelon - Enquanto o Hamás continuar lançando foguetes contra civis Israelenses, Israel não cessará sua incursão a Gaza.

Deixo vocês com a mensagem abaixo, escrita por Elhanan Ben Avraham, um dos preletores do Congresso que acontecerá em Belo Horizonte em fevereiro. Elhanan também reside em Israel e escreve sobre um importante aspecto espiritual deste conflito. Vale a pena conferir.

Não descansa nem dorme, o Guarda de Israel!

MZandonna



“Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu. (...) tempo de guerra e tempo de paz.” (Ec 3:1,8)

Ainda ouvimos os sons das explosões quando as forças terrestres de Israel adentraram Gaza. Muitos de nossos bravos jovens estão diretamente envolvidos, e alguns estão em unidades de combate na linha de frente. Que eles sejam como Davi e como o anjo de IHVH que vai à frente e garante a vitória contra o Hamás e o seu terrorismo. Para nós esta é uma guerra em defesa de nossa população civil, e muito foi feito durante anos para se evitar este confronto.
Tanque Israelense atravesssa a fronteira com Gaza - Israel inicia sua ofensiva terrestre.

Para os que não estão familiarizados com a língua hebraica, a palavra “Hamás” aparece na Bíblia em muitas passagens e é traduzida como “violência, engano, mentira e corrupção”. “Hamás” é a palavra usada na Bíblia no original para definir a razão pela qual Deus decidiu derramar o dilúvio nos dias de Noé: “pois a Terra está cheia de violência/corrupção (Hamás)” (Gn 6:11,13). Talvez seja de importância o Messias ter predito que os últimos dias seriam como “nos dias de Noé”, ou seja, cheios de “Hamás”.

O Hamás e outras organizações terroristas muçulmanas ao redor do mundo tentam impor seu domínio pela vingança e pela intimidação. Isto é exatamente o oposto da mensagem e do mandamento central da Bíblia: “AMARÁS!”. “Amarás a IHVH, o teu Deus, de todo o teu coração”. “Amarás ao teu próximo como a ti mesmo”. (Dt 6:4; Lv 19:19)

Hoje foi anunciando que militantes do Hamás executaram mais de 40 palestinos em Gaza acusados de colaborarem com Israel. Eles também atiraram nas mãos e quebraram as pernas de dezenas de palestinos membros de outro partido político, o Fatah (de Mahmud Abas), para evitar que estes auxiliem a Israel. A minoria de cristãos de Gaza, muitos dos quais já foram assassinados por muçulmanos do Hamás, também carece de muita oração e ajuda. O Hamás também anunciou hoje que EXECUTARÁ todos seus prisioneiros (todos palestinos e também muçulmanos) para evitar que o exército de Israel os resgate. Mas como sempre, o mundo não está interessado em divulgar este tipo de notícia.

Estamos temendo que o Hezbolá use esta oportunidade para iniciar um novo conflito no norte de Israel, como em 2006. Esperamos que isso não aconteça, mas estamos preparados para tal cenário.

Vários protestos anti-Israel têm acontecido ao redor do mundo, incluindo os EUA e até mesmo o Brasil. Os muçulmanos cresceram muito em número no ocidente e sua tática de intimidação ainda não foi totalmente manifesta nestes países. Multidões de muçulmanos protestam e ameaçam a vida até de desenhistas que “desonraram” a Maomé, mas não fazem passeatas contra os atos terroristas que outros muçulmanos cometem ao redor do mundo.
Jovens muçulmanos protestam contra Israel em Paris - através da intimidação, do medo e do terror, os muçulmanos conquistam seu espaço no mundo ocidental.

Hoje oramos em especial para o verdadeiro comandante do exército de Israel, e agradecemos a Ele pelo fato milagroso que pouquíssimos israelenses morreram até hoje apesar das centenas e centenas de foguetes lançados contra casas, escolas e prédios públicos de cidades israelenses como Ashdod, Ashkelon, Sderot e Beer-Sheva. Também oramos pelos homens e mulheres de bem entre a população árabe, e pedimos para que estes se unam da guerra contra a intolerância, o terror e o medo.


Elhanan Ben Avraham
Jerusalém