terça-feira, 16 de junho de 2009

Para estar na liderança, você tem que se fazer vulnerável às críticas. As porções da Torá dessas últimas semanas mostraram as críticas que Moisés recebera de seu irmão e irmã, Arão e Miriã. Se você não consegue aceitar críticas e até mesmo críticas injustas e injustificáveis, você não deve estar em uma posição de liderança, e isto é verdade especialmente no Corpo do Messias e mais ainda no Corpo do Messias em Israel. Yeshua tinha pleno conhecimento disto e por isso ele disse: “Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas, e apedrejas os que te são enviados! Quantas vezes quis eu ajuntar os teus filhos, como a galinha ajunta os seus pintos debaixo das asas, e tu não quiseste!” (Mateus 23:37).

A essência de estar na liderança é a habilidade de tomar decisões que são difíceis, porque elas vão contra os sentimentos e desejos do povo. Este é, naturalmente, o cerne da questão que leva as pessoas a quem você ama e se importa a julgar suas motivações e a sabedoria de suas decisões.

Na porção da Torá de Números 8-12, a última parte é sobre a crítica de Arão e Miriã contra Moisés, mas é no capítulo 11 que descobrimos a interessante história que serve de contexto para o que Arão e Miriã fizeram contra Moisés e é o mesmo contexto da história de Coré, em Números capítulo 16: Então Moisés ouviu chorar o povo pelas suas famílias, cada qual à porta da sua tenda; e a ira do SENHOR grandemente se acendeu, e pareceu mal aos olhos de Moisés. E disse Moisés ao SENHOR: Por que fizeste mal a teu servo, e por que não achei graça aos teus olhos, visto que puseste sobre mim o cargo de todo este povo? Concebi eu porventura todo este povo? Dei-o eu à luz? Para que me dissesses: leva-o ao teu colo, como a ama leva a criança que mama, à terra que juraste a seus pais? De onde teria eu carne para dar a todo este povo? Porquanto contra mim choram, dizendo: Dá-nos carne a comer; Eu só não posso levar a todo este povo, porque muito pesado é para mim. E se assim fazes comigo, mata-me, peço-te, se tenho achado graça aos teus olhos, e não me deixes ver o meu mal. E disse o SENHOR a Moisés: Ajunta-me setenta homens dos anciãos de Israel, que sabes serem anciãos do povo e seus oficiais; e os trarás perante a tenda da congregação, e ali estejam contigo. Então eu descerei e ali falarei contigo, e tirarei do espírito que está sobre ti, e o porei sobre eles; e contigo levarão a carga do povo, para que tu não a leves sozinho. E dirás ao povo: Santificai-vos para amanhã, e comereis carne; porquanto chorastes aos ouvidos do SENHOR, dizendo: Quem nos dará carne a comer? Pois íamos bem no Egito; por isso o SENHOR vos dará carne, e comereis; Não comereis um dia, nem dois dias, nem cinco dias, nem dez dias, nem vinte dias; Mas um mês inteiro, até vos sair pelas narinas, até que vos enfastieis dela; porquanto rejeitastes ao SENHOR, que está no meio de vós, e chorastes diante dele, dizendo: Por que saímos do Egito? E disse Moisés: Seiscentos mil homens de pé é este povo, no meio do qual estou; e tu tens dito: Dar-lhes-ei carne, e comerão um mês inteiro. Degolar-se-ão para eles ovelhas e vacas que lhes bastem? Ou ajuntar-se-ão para eles todos os peixes do mar, que lhes bastem? Porém, o SENHOR disse a Moisés: Teria sido encurtada a mão do SENHOR? Agora verás se a minha palavra se há de cumprir ou não. E saiu Moisés, e falou as palavras do SENHOR ao povo, e ajuntou setenta homens dos anciãos do povo e os pôs ao redor da tenda. Então o SENHOR desceu na nuvem, e lhe falou; e, tirando do espírito, que estava sobre ele, o pôs sobre aqueles setenta anciãos; e aconteceu que, quando o espírito repousou sobre eles, profetizaram; mas depois nunca mais."

Quando Deus dividiu o Espírito que Ele havia dado a Moisés para os setenta anciãos, eles começaram a pensar como Arão e Miriã falaram: Porventura falou o SENHOR somente por Moisés? Não falou também por nós? A idéia por trás desta declaração é muito clara. Arão e Miriã estavam dizendo – nós também somos profetas e somos iguais a você, querido Moisés. O mesmo acontece no capítulo 16 de Números, com Coré e seus companheiros.

A grande questão que surge aqui é como nós líderes podemos tomar decisões mais sabiamente. Para esta questão nós também temos a resposta na Torá. Vejamos a seguinte história sobre um caso inusitado que a Torá escrita não aborda diretamente. O caso das filhas de Zelofeade. Este homem não teve filhos homens. Ele teve apenas filhas. Até então em Israel, as mulheres não recebiam a herança do pai e ainda não havia tido precedentes. Segue então o texto de Números capítulo 27: E chegaram as filhas de Zelofeade, filho de Hefer, filho de Gileade, filho de Maquir, filho de Manassés, entre as famílias de Manassés, filho de José; e estes são os nomes delas; Maalá, Noa, Hogla, Milca, e Tirza;E apresentaram-se diante de Moisés, e diante de Eleazar, o sacerdote, e diante dos príncipes e de toda a congregação, à porta da tenda da congregação, dizendo:Nosso pai morreu no deserto, e não estava entre os que se congregaram contra o SENHOR no grupo de Coré; mas morreu no seu próprio pecado, e não teve filhos.Por que se tiraria o nome de nosso pai do meio da sua família, porquanto não teve filhos? Dá-nos possessão entre os irmãos de nosso pai.E Moisés levou a causa delas perante o SENHOR.E falou o SENHOR a Moisés, dizendo:As filhas de Zelofeade falam o que é justo; certamente lhes darás possessão de herança entre os irmãos de seu pai; e a herança de seu pai farás passar a elas.E falarás aos filhos de Israel, dizendo: Quando alguém morrer e não tiver filho, então fareis passar a sua herança à sua filha.E, se não tiver filha, então a sua herança dareis a seus irmãos."

Moisés não tinha resposta para a questão e dificuldades dessas mulheres. Então, o que fez Moisés? Então Moisés trouxe o caso delas perante o SENHOR. Ele esperou por uma resposta de Deus e quando Deus respondeu a Moisés – ele fez exatamente o que Deus ordenara! Será que nós podemos trazer o nosso caso perante o Senhor hoje? Sim, podemos! Se não podemos, então nossa fé é apenas uma religião, e digo mais, uma religião morta. Nós temos que ter canais abertos de comunicação com o nosso Pai Celestial. Isto não significa que cada vez que eu como pizza e tenho azia, isto quer dizer que Deus está falando comigo. Mas significa que nossos receptores estão abertos e prontos para receber de Deus. Como podemos trazer nosso caso perante o Senhor? Bem, da mesma forma como o fez Moisés. Moisés conversou com Deus e fez perguntas para Ele. Mas existem algumas reservas que surgem no texto. Primeiro, a família de Zelofeade era uma família fiel. Eles não participaram da rebelião de Coré. Eles têm um bom relacionamento com Deus e com Moisés. Segundo, as filhas de Zelofeade confessaram seu problema com honestidade e também confessaram os pecados de seu pai. Elas não tentaram parecer “santas”, mas se fizeram vulneráveis perante Moisés e perante o Senhor. A coragem delas trouxe um aperfeiçoamento para a Torá e a partir daquele momento, as mulheres passaram a ter direito à herança em Israel se elas não tivessem irmãos para guardar e preservar o nome e a herança da família.

Eu presumo que nós, como líderes, precisamos aprender a levar nossas causas perante o Senhor muito antes de usarmos nossa própria sabedoria e perspicácia.

Agora, de volta à maneira como Deus ouve nossas “causas” e nossos problemas e os responde. Uma das formas que eu sei que fui ouvido por Deus é pela leitura e estudo cuidadosos da Sua Palavra. Eu sempre me surpreendo como a Palavra de Deus tem respostas específicas para minha situação e problemas se eu apenas a ler. Por exemplo, a razão pela qual estou escrevendo esta lista de oração hoje é porque nas duas últimas semanas eu tenho lidado com uma questão que tem me flagelado, mas lendo a porção da Torá em Números na verdade trouxe a minha mente respostas que vieram diretamente da Palavra de Deus. Existem outras maneiras também, mas nenhuma para mim é tão segura e tão clara quanto a Palavra de Deus escrita por homens fiéis e guiados pelo Espírito Santo.

Eu e Márcia, se o Senhor permitir, viajaremos para a Finlândia esta noite. Estaremos na Finlândia para ministrarmos vários seminários e também teremos vários encontros em igrejas e também nas casas. Nossos irmãos e irmãs finlandeses são muito especiais e tem sido maravilhosos conosco e tem cuidado muito bem de nós, mas a melhor parte é seu desejo profundo e sincero de estudar profundamente a Palavra de Deus. Por favor, ore por nós e pelos irmãos da Finlândia que fizeram um comprometimento com a Restauração da Igreja do Primeiro Século, do Novo Testamento. Muitos de nossos irmãos e irmãs pagaram caro pela sua caminhada de fé e nós temos o grande privilégio de compartilhar com eles a Palavra de Deus. Por favor, orem por uma viagem segura e por boa saúde durante este tempo na Finlândia e depois nos Estados Unidos.

Por favor, continuem orando pelos doentes em Israel, nos Estados Unidos, no Brasil, na Finlândia e no Japão. Nós não mencionamos nossa querida irmã Kemi, no Japão. Ela tem alguns dos mesmos problemas de minha esposa Márcia, mas ela é bem mais de idade e está numa situação bem mais difícil. Eu oro por ela e peço a Deus que Sua misericórdia a console e a fortaleça e a capacite para sentir e conhecer Sua imensa bondade e misericórdia aqui e agora e eternamente com os santos. Eu oro também por nossa querida irmã Ruby que está sofrendo de fortes dores por tanto tempo. Que o Senhor cure Ruby no nome de Yeshua agora! A situação de Paulo se tornou mais complicada e eu oro por ele diariamente por cura e fortalecimento da sua personalidade e por uma paz de espírito. Nós também temos nossos irmãos e irmãs mais idosos em Israel que precisam de cura: Ahuva tem um problema sério de audição, Lea precisa de alívio da asma, Liora tem sérios problemas de memória, Zvi e Sara estão frágeis pela idade avançada, Aggi e Sharon têm problemas com câncer e especialmente Bath-Sheva que passará por uma séria cirurgia e precisa de nossas orações.

Nós também temos várias famílias que precisam de cura financeira devido aos problemas econômicos mundiais. Isto acontece especialmente em casos de mães solteiras e famílias mais velhas, que estão desempregadas. Nós temos vários casos assim em Jerusalém e Yeshua disse que o pobre sempre estaria conosco, e eles estão de fato. Lendo o capítulo 15:26-27 da carta de Paulo aos Romanos, sinto-me na obrigação de dizer que o que está escrito neste texto se aplica tanto hoje quanto no primeiro século. Na verdade, a bênção é ainda maior hoje, porque não estamos presenciando a destruição de Jerusalém, como no primeiro século, mas sim sua reconstrução! Se você abençoar os filhos de Abraão após você ler Gênesis 12:1-5, você vai ver que a Palavra de Deus é verdade em todos os aspectos e que isto é verdade tanto para o Novo quanto para o chamado “Velho” Testamento.

Nós temos grandes despesas com relação ao nosso prédio na Rua Narkis. Os pisos da entrada do prédio e da cozinha precisaram de reparo e isto nos custou quase 20 mil dólares. Uma de nossas sacadas começou a se separar do prédio e se tornou perigosa e tivemos que gastar mais 20 mil dólares pelo conserto. Depois, o engenheiro que executou o serviço nos disse que também deveríamos consertar os telhados das sacadas e isto nos custou mais 13 mil dólares. Ao mesmo tempo, ainda temos que alimentar centenas de pessoas com o nosso sopão e diariamente mais pessoas batem em nossas portas e infelizmente temos que falar não à maioria delas, pois não temos condições financeiras de suprir todas as necessidades. Então saiba que a resposta em tempos difíceis é fazer o nosso melhor com aquilo que o Senhor nos deu. Isto é o que realmente queremos fazer e é isto que você também deve fazer.

Que Deus esteja com você e conosco, em casa ou na estrada, até que possamos ter comunhão eternal com Ele e com todos os seus filhos e com Israel.

Joseph Shulam