quinta-feira, 13 de outubro de 2016

Arqueólogos: a história bíblica aconteceu bem aqui


Depois de Jerusalém, Laquis foi a cidade mais importante desde o tempo do rei Roboão até o exílio na Judeia, em 586 a.C.. O site arqueológico de Tel Laquis tem sido escavado por anos, mas devido ao seu enorme tamanho, apenas em março deste ano foi completamente revelada a complexa estrutura dos portões da cidade.
              De acordo com o diretor da escavação, Sa’ar Ganor, o "Santuário do Portão," site específico que está agora sendo totalmente revelado, aponta para ninguém menos que o rei Ezequias.
              Mais especificamente, os achados no Santuário do Portão estão relacionados com as reformas religiosas do rei Ezequias, mencionadas em 2 Reis 18:4 – “Ele [Ezequias] tirou os altos, quebrou as estátuas, deitou abaixo os bosques, e fez em pedaços a serpente de metal que Moisés fizera.”
              Os chifres quebrados dos dois altares localizados entre a complexa estrutura do Portão foram quebrados para desconsagrar os altares pagãos.  As latrinas encontradas dentro do Portão também refletem uma prática comum usada para profanar lugares santos pagãos, mencionado pela primeira vez em conexão com o rei Jeú: “Também quebraram a estátua de Baal; e derrubaram a casa de Baal, e fizeram dela latrinas, até ao dia de hoje.” (2 Reis 10:27).
              Testes realizados pela Autoridade de Antiguidades de Israel descobriram que essas latrinas nunca foram usadas, confirmando a noção de que elas serviam como um sinal de profanação.
              O Portão também revela que a instituição bíblica do “Portão da Cidade” foi real. Ganor explica os bancos bem preservados localizados dentro das câmaras da porta: “De acordo com descrições bíblicas, o portão de uma cidade era onde tudo acontecia. Os anciãos da cidade, os juízes, governadores, reis, e burocratas - todos eles sentavam-se nos bancos às portas da cidade”, que agora podem realmente ser vistos pela primeira vez.
              Como era esperado, os políticos rapidamente aproveitaram a oportunidade para enfatizar a conexão da Israel moderna com seu passado bíblico.
              O Ministro da Cultura e do Desporto, Miri Regev, disse que essa descoberta é uma de muitas em uma longa linha que “nos dá uma breve visão do nosso rico passado”. O Ministro da Proteção Ambiental, Ze’ev Elkin, afirmou que a escavação é outro exemplo de como as histórias da Bíblia são confirmadas pelos registros arqueológicos.
Fonte: Israel Today