sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Lista de Oração de Jerusalém – 13 de outubro de 2016

Por Joseph Shulam - Jerusalém Israel

              Este é o dia após o Iom Kipur (o Dia do Perdão). O significado deste dia mudou desde a guerra de 1973 – Guerra de Iom Kipur. Agora em Israel não estamos apenas jejuando e orando pela expiação desta nação, mas também em memória daquela terrível guerra que começou no meio do Iom Kipur, em 1973. Aquela guerra é um monumento para os doentes mais graves do estado de Israel, doenças não só físicas, mas também espirituais. Em nossa congregação estivemos reunidos desde o culto na segunda-feira à noite, terça pela manhã e à tarde e encerramos nosso serviço na terça-feira à noite. Nós oramos, louvamos e o ensino foi maravilhoso. Eu ensinei apenas no último culto, no encerramento do jejum, onde tivemos o toque do Shofar. No primeiro culto quem ensinou foi o Moran e na terça pela manhã quem compartilhou a Palavra foi o jovem David. Ambos esses jovens líderes fizeram um excelente trabalho ensinando. Tivemos uma refeição antes de começarmos o jejum e uma refeição para encerrarmos o jejum e quase todo mundo da congregação jejuou por 25 horas, sem comer nem beber nada, nem água. Eu na verdade bebi água devido a alguns problemas de saúde. Hoje mesmo fiz um eco cardiograma de estresse no hospital. Este é um teste interessante, onde você é submetido a um estresse e nesse momento de estresse é feito um eco cardiograma. Eu ainda não sei o resultado desse exame e só vou saber quando voltar da minha viagem aos Estados Unidos.
              Durante Iom Kipur, aconteceram manifestações na Jerusalém Oriental e especialmente abaixo do Monte do Templo – na antiga vila de Siloé. Foi na piscina de Siloé que Yeshua curou um homem cego num Shabat, e essa vila é mencionada por Yeshua diversas vezes.
              A situação entre Israel e os palestinos não está melhorando, na verdade está se tornando cada dia mais perigosa e complicada. Dois fatos exacerbam a situação: 1) o comportamento e as declarações insidiosas que saem de Washington, Paris e Bruxelas e 2) o trabalho do Irã com o Hezbolá e o Hamás.
              O profeta Ezequiel tem algumas palavras muito duras a dizer para Israel, mas ele também vê as promessas de Deus que profetiza o retorno do povo de Israel. Todos podem ver as previsões de Ezequiel no capítulo 36-37, o vale de ossos secos. No entanto, poucos reconhecem aquele capítulo que fala sobre o mau pastor/líder, que se aproveitam das ovelhas as quais Deus confiou a ele. Neste contexto, é interessante ler o seguinte texto: “Porque assim diz o Senhor DEUS: Eis que eu, eu mesmo, procurarei pelas minhas ovelhas, e as buscarei. Como o pastor busca o seu rebanho, no dia em que está no meio das suas ovelhas dispersas, assim buscarei as minhas ovelhas; e livrá-las-ei de todos os lugares por onde andam espalhadas, no dia nublado e de escuridão. E tirá-las-ei dos povos, e as congregarei dos países, e as trarei à sua própria terra, e as apascentarei nos montes de Israel, junto aos rios, e em todas as habitações da terra. Em bons pastos as apascentarei, e nos altos montes de Israel será o seu aprisco; ali se deitarão num bom redil, e pastarão em pastos gordos nos montes de Israel. Eu mesmo apascentarei as minhas ovelhas, e eu as farei repousar, diz o Senhor DEUS.” (Ezequiel 34:11-15)
              Você pode ver uma promessa clara do Senhor, que inclui o retorno dos judeus à sua própria terra. Isso não significa que árabes e palestinos possam viver como bons vizinhos com o povo de Israel e compartilhar a mesma terra, também não significa que a solução de dois estados é impossível, mas significa que o povo de Israel tem uma promessa divina do Criador do Universo, que eles devem ser capazes de viver e se estabelecer e cultivar as montanhas e os vales dessa terra.
              Eu peço que você ore pelos líderes do Oriente Médio, tanto de Israel quanto dos árabes/palestinos, para que usem de sabedoria e busquem a paz uns com os outros.
              Eu peço para que você ore pelas centenas de milhares de cidadãos da Síria que estão sofrendo agressões inigualáveis pelo regime do presidente Assad e pelos bombardeios da força aérea da Rússia. Os russos vieram à Síria com o objetivo de lutar contra o ISIS e o terrorismo, mas até agora eles têm bombardeado cidadãos inocentes. E o mundo não está fazendo nada contra isso! Quando Israel estava lutando em Gaza para impedir o Hamas e outras organizações terroristas de lançarem foguetes contra nossas vilas e cidades pacíficas, a maioria do mundo condenou Israel por se defender.
              Agora temos essas duas grandes potências, os Estados Unidos e a Rússia se preparando para mais uma guerra, pode ser uma guerra fria ou talvez até mais que uma guerra fria. Cabe a nós intercedermos e clamarmos ao Altíssimo para enviar uma solução dos céus para esse derramamento de sangue de civis inocentes, mulheres e crianças, jovens e velhos, que estão sendo sacrificados pelos seus próprios líderes, para a sua satisfação e benefício político. Sei que o Senhor pode mudar este horror em apenas um instante, se Ele assim o quiser. Nossa tarefa é clamar pela misericórdia e justiça de Deus, para se mostrar presente em nosso tempo e acabar com esse horror que é a guerra no Iraque e na Síria.
              Eu realmente creio que essas guerras no Oriente Médio são guerras baseadas não apenas em questões de terra, mas têm uma questão espiritual muito mais profunda, uma origem na inimizade e no ódio que são tão antigos quanto a Bíblia. Por esse motivo eu estou aproveitando essa oportunidade nesta lista de oração e pedindo para que pessoas ao redor do mundo orem – orem pela sabedoria de Deus de alguma forma penetre nos judeus através da Torá e dos Profetas e nos muçulmanos através do Corão. Se Deus pode falar a um profeta pagão como Balaão e até com sua mula – Ele pode falar com líderes políticos que precisam tomar decisões difíceis e sábias com coragem.

              Por favor, ore pelo Netyviah e pela congregação Roeh Israel. Nós temos uma liderança jovem maravilhosa, mas eles precisam de suas orações e de seu apoio. Eles têm feito um bom trabalho liderando a congregação e alimentando o pobre de Jerusalém e publicando a revista Teaching from Zion e fazendo as transmissões de rádio através do programa Kol Há Yeshua. Mais uma vez eu vou ficar fora de Israel por mais de um mês e eu preciso de suas orações pela minha saúde e por histamina e por sabedoria divina nos meus ensinamentos ao redor dos Estados Unidos. Enquanto eu estiver fora de Israel, por favor, me suporte com suas orações, mas ore também pelo Yuda, Daniel, Oleg, Hannah e Nancy – e pelo Dror e pelas jovens famílias que têm servido o ministério Netyviah e a congregação Roeh Israel.