terça-feira, 22 de novembro de 2016

Número de olim (novos imigrantes) brasileiros sobe exponencialmente em 2016


            Setecentos novos olim do Brasil irão se mudar para Israel até o final de 2016, marcando um aumento significativo no número anual de imigrantes vindos da Terra do Samba, de acordo com os números liberados pela Agência Judaica.
Esses números representam um forte aumento quando comparado com os dois anos anteriores, onde 496 brasileiros se mudaram em 2015 e 280 em 2014.
“Eu cheguei na casa pela qual procurei por toda minha vida”, disse Rafael Satran ao Ynet na noite de domingo.
Rafael Satran: "Israel é onde eu devo estar."

Rafael, que se mudou no início do ano para Israel, está atualmente terminando seu doutorado em Ciência Ambiental no Instituto de Ciências Weizmann, em Rehovot.
Ele cresceu no Rio de Janeiro, São Paulo e Manaus e explicou que durante sua vida, ele sempre se sentiu conectado a Israel. “Eu frequentei a escolo judaica e fui educado em um movimento jovem Sionista e sempre fui extremamente conectado com a cultura judaica e israelense”, disse ele.
No passado, Rafael havia visitado Israel e na verdade viveu lá por dois anos, quando ele estudou em uma Agência Judaica e se voluntariou em um Kibutz. “É difícil ser um olêh (novo imigrante). Não é fácil estar longe da família, sem a sua língua natal, mas eu sinto que este é o lugar onde eu tenho que estar”, acrescentou ele.
A publicação das estatísticas coincide com a visita do diretor da Agência Judaica, Natan Sharansky, à nação sul americana. “A comunidade judaica do Brasil é Sionista e tem uma forte ligação com Israel”, comentou Sharansky. “Desde o estabelecimento de Israel, mais de 15.000 pessoas se mudaram para lá vindos do Brasil e eles têm contribuído para o caráter e força da sociedade israelense”.
Natan Sharansky com olim (novos imigrantes) do Brasil.

Três anos atrás, a taxa média de aliyah (imigração) do Brasil era de 200 pessoas por ano. De acordo com uma organização judaica no Brasil, a população judaica é de aproximadamente 120.000 pessoas, que é a segunda maior da América do Sul, perdendo apenas para a Argentina. São Paulo é a casa de 55.000 judeus, enquanto o Rio de Janeiro tem uma população judaica de aproximadamente 30.000. Dez mil judeus moram em Porto Alegre, no sul do Brasil.
O novo impulso no número de olim se mudando para Israel parece indicar que uma iniciativa governamental prévia para estimular ainda mais a imigração do Brasil está funcionando. De fato, em Fevereiro desse ano, um Comitê para Aliyah e Absorção do Knesset (Parlamento) distribuiu 1,8 milhões de NIS a fim de encorajar a imigração de judeus brasileiros para Israel.

Fonte: Ynet News