sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Passando pelo fogo



            Enquanto Israel ainda está tentando avaliar os danos causados por centenas de incêndios que ocorreram em várias partes do país, os testemunhos das pessoas que tiveram suas vidas poupadas começam a vir à tona.

            Yated Ne'eman, o jornal diário de uma escola ultra ortodoxa israelense-lituana, publicou em sua edição do dia 29 de novembro um artigo especial destacando que vê como providência divina a proteção das pessoas de forma milagrosa. Não surpreendentemente, Yated Ne'eman relata as estórias dos membros da comunidade religiosa que passaram pelo fogo.

            O rabino Moshe Adler, diretor do Hatzalah Unidos de Haifa (equivalente à “Cruz Vermelha” judaica ortodoxa), que trabalhou junto aos bombeiros, disse que nada do que aconteceu deve ser desprezado. “Com certeza, milagres ocorreram aqui”, disse ele. “As pessoas experimentaram milagres em meio a uma grande tribulação. Devemos reconhecer isto e dar graças a Deus. Vimos a providência de Deus com nossos próprios olhos.”

            A propósito, os judeus são ordenados a proclamar os milagres de Deus, como está escrito, “Louvai ao Senhor... falai de todas as suas maravilhas”. É por isso que na próxima festa de Chanuká, se as pessoas andarem por vizinhanças religiosas vão poder ver a Menorá com suas velas acesas nas janelas, para proclamarem o milagre da rededicação do Templo nos tempos dos Macabeus.

            O rabino Rosenberg lembra o milagre de sua sogra. “O apartamento inteiro estava queimado”, disse ele, “menos uma coisa: a Menorá”. Um paramédico da Hatzalah Unidos disse ao Yated Ne'eman como ele usou uma mangueira de jardim para conter um incêndio. “Este foi claramente um milagre”, disse ele, “que nosso prédio não pegou fogo... foi providência divina. Não há nenhuma outra forma de explicar. Não foi o poder natural da mangueira de jardim que conteve o fogo”.

            Estas e outras estórias similares reportadas pelo jornal concluíram que “essas tribulações não acontecem por acaso, mas como um aviso dos céus para as pessoas na terra, para que elas possam se arrepender”.


            Fonte: Israel Today