sexta-feira, 27 de junho de 2008

Shalom achim (irmãos)!

Ficamos hospedados nesta semana na cidade de Nazaré. Nazaré é um claro exemplo que a convivência entre árabes e judeus é possível e ambos convivem pacificamente nesta pequena cidade da Galiléia. Nazaré está situada no vale de Jerzeel (ou Meguido), um grande vale de 40Km de extensão ao noroeste de Israel. Segundo as profecias de Apocalipse, as nações se congregarão neste mesmo vale levantando-se contra Israel. Aqui o Messias regressa ao toque do Shofar, acompanhado por grande terremoto. Estar neste vale realmente é algo muito especial, pois a grande vitória dos santos se dará exatamente aqui. Muitos lêem Apocalipse como um livro simbólico apenas, mas ao vermos este maravilhoso vale temos a sensação que muitas profecias escatológicas são literais e acontecerão em locais como este, existentes até os dias de hoje.

Visitamos também o sítio arqueológico de Meguido, um dos mais importantes de Israel. Lá percorremos os túneis escavados na rocha calcária há mais de 3000 anos. Subimos ao monte Carmelo e visitamos o provável local do desafio de Elias contra os profetas de Baal. Neste lugar, avistando ao fundo o vale do Armagedom, oramos e clamamos ao Eterno para que o povo judeu retorne à Torá e aos preceitos do Senhor, pois este é o primeiro passo para a grande revelação de Yeshua como Messias de seu povo.

No caminho a Tel-Aviv passamos por Cesaréia Marítima, um grande centro portuário romano já nos dias antigos. Aqui ainda podemos ver os famosos aquedutos construídos pelos romanos, bem como o magnífico palácio de Herodes, descoberto há pouco mais de 10 anos. Já em Tel-Aviv, vimos o contraste de uma moderna cidade de 1,5 milhões de habitantes que surgiu aos arredores da antiga Jope (Iafo), cidade portuária dos dias bíblicos. A beleza do Mar Mediterrâneo é impressionante, e andando pelas antigas vielas de Jafa podemos ter uma idéia de como era esta importante cidade nos dias bíblicos.
A todos meu caloroso Shabat Shalom da Cidade da Paz! Brachôt,
MZandona


Tel-Aviv/Jafa

Haifa (jardins do Templo Bahai à esq.)

Vale de Meguido (Armagedom ou Jezreel)

Visita do grupo à Grande Sinagoga de Jerusalém

segunda-feira, 23 de junho de 2008

“Que Massada!”



Sinagoga da Fortaleza de Massada

Em apenas algumas horas, saímos de uma altura de 800m acima do nível do mar para 400m abaixo do nível do mar! A região do Mar Morto é o ponto mais baixo da superfície da Terra. Nele não há nenhuma criatura viva e sua concentração de sal é 8 vezes maior do que o oceano. É uma região inóspita mas com muita história. Aqui a promiscuidade de um povo trouxe destruição dos céus (Sodoma e Gomorra); aqui também Davi se refugiou do exército de Saul, escondendo-se no oásis de Ein-Guedi. Aqui Herodes o grande construiu uma de suas maiores realizações arquitetônicas: a Fortaleza de Matzadá (Massada), onde 60 anos após sua morte os judeus fugitivos de Jerusalém se refugiam por quase 3 anos. Sitiados pelos romanos e contemplando a inevitável invasão da fortaleza, os quase mil judeus de Massada decidem organizar uma morte coletiva, onde cada pai executou sua esposa e filhos, e um grupo de dez homens executou todos os pais. Por último, um dos dez executou os outros nove e se matou no final, queimando tudo o que estava ao redor, exceto os alimentos. Massada se tornou um sinal de resistência judaica, tendo em Israel um simbolismo patriótico muito forte. “Nunca mais deixaremos algo assim acontecer... nunca mais”, diz o juramento do exército israelense.

Saímos do deserto e seguimos ao norte, rumo as férteis terras da Galiléia (Knéret). Durante o percurso pudemos comprovar o cumprimento das profecias nas quais o deserto floresceria novamente: laranjas, bananas, tâmaras, melancias, e muitas outras frutas sendo cultivadas em pleno deserto da Judéia. A região da Galiléia é única! Por sinal, escrevo estas palavras nesta região interessante, onde judeus e árabes convivem lado a lado. A minha frente, contemplo o por do sol no vale de Jerzeel (Meguido), onde a grande batalha do Armagedom acontecerá. Como disse, tudo aqui na Galiléia está conectado com as Escrituras!


Mar da Galiléia - Vista do Monte das Bem Aventuranças

quarta-feira, 11 de junho de 2008


Caravana Hallel 2008 - Israel e Portugal

Estamos nos preparativos finais para nossa caravana a Israel. Desta vez, além de passarmos 12 dias em Israel percorrendo as principais cidades e sítios arqueológicos, visitaremos Portugal, conhecendo as cidades de Lisboa e os centros históricos judaicos de Tomar e Trancoso.

Postaremos fotos, vídeos e comentários da viagem nos próximos 15 dias. Você poderá acompanhar os passeios e nossas experiências mais marcantes, tendo uma pequena amostra da bênção que é conhecer Israel. Se você não pôde participar conosco desta caravana, prepare-se para fazer parte da próxima caravana, que ocorrerá em Agosto de 2009.

A todos meu caloroso Shalom,

MZandona