segunda-feira, 29 de junho de 2009

Evangelismo é como a paternidade. Você planta uma semente e não faz idéia do que acontecerá com aquela semente. De certa forma, é um risco, porque você tem muito pouco controle dela após plantá-la no solo. Você sempre deve esperar pelo melhor e preparar-se para o pior. Evangelismo não é uma ciência exata, é uma arte. Após passar duas semanas na Finlândia ensinando a Palavra de Deus em tantos locais diferentes e encontrando pessoas as quais eu tive o privilégio de plantar sementes em suas vidas, é maravilhoso ver a mão de Deus produzindo bons frutos. Na década de 80, eu tive a oportunidade de ensinar e de compartilhar com tantos jovens que agora estão nos seus 50 anos, com filhos e filhas, e agora essas pessoas estão ensinando a outras. Eu me lembro das palavras do salmista que disse: “Verás os filhos dos teus filhos. Paz sobre todo Israel!”. Que grande alegria é ver os filhos dos meus filhos na fé e vê-los crescendo e amadurecendo com o Senhor. Que grande regozijo é ver a próxima geração lutando por uma fé pura, madura e ativa! Eu creio que há um grande futuro para o Movimento de Restauração na Finlândia e que nossas orações e contribuições permitiram que um judeu de Israel viesse até o norte da Europa para compartilhar a Palavra de Deus e visse o fruto do Espírito Santo e os filhos dos seus filhos na fé e tudo isso é parte do cumprimento das promessas de Deus.

Por favor, continue a orar pela Finlândia e pelos seguintes irmãos e irmãs que precisam de cura, consolo e paz: Helena e T.H., A.M. e Dr. Tim Tucker, todos esses estão aqui na Finlândia e sofrem de sérios problemas de saúde. Eu oro especificamente pela Ilana, nossa querida irmã de Jerusalém que está neste momento na Finlândia para tratamento médico devido a um problema persistente em seus ouvidos. Eu oro por crescimento espiritual dos nossos irmãos e irmãs e por uma bênção financeira para as jovens famílias e para os jovens que são estudantes na Universidade, que dedicam bastante à faculdade e também aos encontros de estudos bíblicos em seus pequenos apartamentos. Nós estamos falando de um verdadeiro fermento espiritual, que pode trazer avivamento para abalar os alicerces não só deste país, mas também de Israel, para as bênçãos de Deus!

Ore pela rádio Kol HaYeshua. A rádio Kol HaYeshua é um grande projeto que custa muito dinheiro para transmitir e produzir, mas é a única transmissão em Hebraico das Boas Novas de Yehsua no mundo! Nós temos um grande desafio e uma grande oportunidade de realizar este maravilhoso trabalho de difundir as Boas Novas de Yeshua para todo o Oriente Médio e até no norte da Ucrânia e no Leste do Golfo Pérsico.

Por favor, ore pelos enfermos nos Estados Unidos: Ruby e sua mãe em OKC. Liz e Mary e Paulo, no Brasil. Ore também pela saúde dos seguintes irmãos e irmãs: Aggi e Sharon em Israel, Sara e Zvi, Sarit, Lea, Ahuva, Miriam e Bat-Sheva em Jerusalém, e é claro pela Marcia, minha esposa.

Orem também por mim.

Vou manter esta lista de oração curta e apenas dizer que tivemos tantas despesas extras no mês passado com a construção e reforma de emergência do prédio. Ainda estamos tentando não cortar mais pessoas que recebem alimento do Sopão e precisamos de suas orações e sua ajuda nestas questões.

Deus abençoe a todos e nos abençoe em nossa viagem, onde cruzaremos o Oceano Atlântico.

Joseph Shulam

terça-feira, 23 de junho de 2009

Estamos na Finlândia aproveitando o calor do sol num típico verão finlandês e a calorosa hospitalidade de nossos irmãos e irmãs. É sempre um refrigério visitar a Finlândia e compartilhar a comunhão com nossos irmãos e irmãs. Nós tivemos um ótimo seminário sobre o profeta Elias e a relevância de sua mensagem para nossas vidas e para o mundo de hoje. Temos aqui neste país um grupo muito especial e dedicado de jovens, mas este ano apenas alguns puderam comparecer ao seminário, pois muito deles estão cursando a faculdade e este é o período de provas finais nas universidades. A população mais idosa de irmãos e irmãs também é muito dedicada e estão sempre desejando aprender mais da Palavra de Deus. Para mim como professor é um prazer ensinar pessoas que anseiam em aprender. Esta semana estaremos viajando e ensinando em vários lugares da Finlândia e no próximo fim de semana teremos um seminário na Rádio Cristã Finlandesa. É muito fácil estar ocupado na Finlândia, mas nossos queridos irmãos que tem cuidado de nós sempre separam um ou dias para descansarmos e somos gratos a Deus por isso.

Elias é uma personalidade muito enigmática. Ele aparece em cena do nada e chega com a seguinte declaração: “Vive o SENHOR Deus de Israel, perante cuja face estou, que nestes anos nem orvalho nem chuva haverá, senão segundo a minha palavra.” Será que você pode imaginar algum pregador hoje chegar diante do presidente dos Estados Unidos e fazer tal declaração? Eu acredito que ele seria imediatamente internado no hospital psiquiátrico mais próximo. No entanto, Elias fez tal declaração e nada lhe aconteceu. Ele teve que fugir para a Transjordânia, para o ribeiro de Querite e de lá para Sidom, onde morou por três anos com uma viúva gentia na cidade de Sarepta, até que ele estivesse pronto para retornar pela Palavra do Senhor e restaurar a chuva à terra de Israel. Aqui estão alguns pontos que devemos nos lembrar da história de Elias:

1. Só porque você fez aquilo que Deus lhe disse para fazer isso não significa que você será recompensado instantaneamente com um carro novo ou com um Rolex de ouro. Fazer a vontade de Deus e pregar a Sua Palavra às vezes pode te colocar em apuros com os “poderosos” desta terra. Cada profeta de Deus teve que pagar um preço por falar a Palavra de Deus e eu não vejo nenhuma razão para que as coisas hoje tenham que ser diferentes. Nós não devemos nos esquecer que sempre há uma recompensa por fazermos a vontade de Deus, mas esta recompensa nem sempre é instantânea e nem sempre é terrena.
2. Só porque alguém é ultrajante, isso não significa que ele não está falando a Palavra da Verdade de Deus. Nós damos muita importância à “forma” e nos esquecemos de prestar atenção ao “conteúdo” daquilo que ouvimos do púlpito. Às vezes temos que olhar além do instrumento que Deus usa e focarmos nossa atenção no trabalho que Ele está fazendo através desse instrumento.
3. A prova da Verdade de Deus está nos resultados e no que realmente acontece e não no que é anunciado a partir do púlpito ou a partir dos canais de televisão. Elias fez o que ele disse que iria fazer e o fez com o poder de Deus.
4. Podemos sempre encontrar algo para criticar os homens de Deus e na verdade é o que fazemos! Você pode imaginar o que as pessoas das "igrejas" de Israel poderiam ter falado contra Elias para tentar desacreditar ele e sua mensagem? Elas poderiam ter dito: “Que tipo de homem de Deus é Elias – ele está morando com uma viúva gentia e com seu filho, sem ser casado com ela! Elias não trabalha por três anos e permite que uma viúva gentia já de idade o sustente!”. Claro que ele fala que Deus está provendo o alimento para eles por um milagre, mas quem sabe que tipo de segredo empresarial Elias e essa viúva tem para prover tal abundância em tempos tão difíceis? Não deixe que a fofoca e o pensamento mal embacem sua habilidade de ver e avaliar a Obra de Deus. Plantar dúvidas acerca da Obra de Deus na mente das pessoas é trabalho do diabo e não de Deus. Quanto a este ponto, tenho que confessar que eu preciso me arrepender.

Bom, vamos orar uns pelos outros para que sejamos mais abertos para ouvir e ver a Obra de Deus em nossos dias e para termos coragem para falar a verdade em amor mesmo debaixo das mais ultrajantes circunstâncias, como o profeta Elias e João Batista fizeram em seus dias.

Existe um verdadeiro progresso em nosso programa para Portugal e nós precisamos de suas orações e bênçãos para que isso se torne uma realidade. Existem milhões de judeus que foram forçados a se converterem ao Catolicismo durante os anos da Inquisição Portuguesa e Espanhola. Eles mantiveram sua identidade judaica em segredo e muitos deles também crêem que Yeshua é o Messias. Nós temos que recuperar e restaurar essas pessoas de volta ao aprisco de Israel por vontade própria e não por força, como a Igreja Católica fez no passado. Nós temos várias personalidades importantes de renome internacional que abraçaram essa causa e estão dispostos a oferecer ajuda e participar deste projeto. É algo grande e muito importante tanto para o corpo de Cristo quanto para Israel. Nós precisamos da sua ajuda para elevar essa causa perante o Senhor e pedir por Sua direção e provisão, para que seja possível levantarmos essa bandeira para glória e honra do Senhor Deus do Universo.

No prédio do Netivyah em Jerusalém, nós tivemos que fazer alguns reparos e manutenções urgentes no último mês e meio. Esperamos que não haja mais reparos para fazer! Nós tivemos que gastar quase 40 mil dólares com essa reforma! Então, você pode imaginar nossa condição financeira agora! Esses trabalhos de reforma tiveram que ser feitos por causa da segurança do prédio, e não tivemos escolha. Ainda estamos aguardando pelo veredicto do juiz quanto ao projeto de expansão. Por favor, orem para que o juiz dê um veredicto justo, de acordo com as leis do Estado de Israel e com os valores de um Estado democrático. Nós vivemos pelos valores da Palavra de Deus, mas para os nossos países, o melhor que podemos esperar é que eles vivam de acordo com seus valores democráticos e dos padrões de justiça. Eu realmente acredito que esse juiz vai dar um veredicto justo e virtuoso. Por favor, orem por nós!

Orem também pela Congregação Roeh Israel em Jerusalém. Nós estamos passando por algumas dificuldades e por um lado isso é bom, porque nos fará bem resolvermos essas dificuldades e permitirmos que o Senhor nos ensine e talvez nos pode, para que tenhamos mais energia para crescermos. Nós precisamos de suas orações para que a paz e o direcionamento de Deus nos guiem para o crescimento.

Por favor, orem por nossos irmãos e irmãs na Finlândia! Muitos irmãos estão envelhecendo e a nova geração precisa assumir a tarefa de liderança. Eu creio que Deus irá levantar uma liderança jovem e dará o direcionamento do Espírito Santo.

Nossos irmãos e irmãs no Brasil também precisam de uma dispensação especial e da proteção de Deus. Eu oro para que o Senhor abençoe toda a liderança das congregações e venha prover para eles saúde, força e os meios financeiros para que eles liderem e realizem o que for necessário em seus ministérios. Os desafios estão por todos os lados e com as mudanças no mundo é necessária uma dispensação especial da graça e da provisão de Deus para todos os Seus Discípulos.

Por favor, continuem orando pelos doentes em Israel, nos Estados Unidos, no Brasil e na Finlândia. Nós temos os que sofrem de doenças crônicas que precisam do toque de cura da mão do Senhor: Sara e Zvi, Ahuva, Lea, Ilana, Sarit, Bat-Sheva, David, Marcia, Aggi e Miriam. Orem também por Ruby, Sharon e Liz, nos Estados Unidos. No Brasil, continuamos a orar por um querido jovem, o Paulo. Ele está numa batalha espiritual que tem algumas sérias ramificações físicas e precisamos mencionar seu nome perante o Senhor sempre que oramos pelos enfermos. Deus é capaz de curar, restaurar e renovar nossas forças e nossa saúde! Nós podemos clamar pelo Seu nome e Yeshua responderá nossas orações em seu tempo, pela sua graça e misericórdia.

Por favor, continuem a nos ajudar a fazer a Obra do Senhor em Israel, na Finlândia, no Brasil e em outros lugares onde o Senhor nos chamou para servirmos. Orem por minha saúde e para que Deus me dê cura, força e sabedoria para realizar um bom trabalho e para perseverar neste chamado que Ele me deu para a salvação de Israel!

Obrigado a todos,

Joseph Shulam

terça-feira, 16 de junho de 2009

Para estar na liderança, você tem que se fazer vulnerável às críticas. As porções da Torá dessas últimas semanas mostraram as críticas que Moisés recebera de seu irmão e irmã, Arão e Miriã. Se você não consegue aceitar críticas e até mesmo críticas injustas e injustificáveis, você não deve estar em uma posição de liderança, e isto é verdade especialmente no Corpo do Messias e mais ainda no Corpo do Messias em Israel. Yeshua tinha pleno conhecimento disto e por isso ele disse: “Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas, e apedrejas os que te são enviados! Quantas vezes quis eu ajuntar os teus filhos, como a galinha ajunta os seus pintos debaixo das asas, e tu não quiseste!” (Mateus 23:37).

A essência de estar na liderança é a habilidade de tomar decisões que são difíceis, porque elas vão contra os sentimentos e desejos do povo. Este é, naturalmente, o cerne da questão que leva as pessoas a quem você ama e se importa a julgar suas motivações e a sabedoria de suas decisões.

Na porção da Torá de Números 8-12, a última parte é sobre a crítica de Arão e Miriã contra Moisés, mas é no capítulo 11 que descobrimos a interessante história que serve de contexto para o que Arão e Miriã fizeram contra Moisés e é o mesmo contexto da história de Coré, em Números capítulo 16: Então Moisés ouviu chorar o povo pelas suas famílias, cada qual à porta da sua tenda; e a ira do SENHOR grandemente se acendeu, e pareceu mal aos olhos de Moisés. E disse Moisés ao SENHOR: Por que fizeste mal a teu servo, e por que não achei graça aos teus olhos, visto que puseste sobre mim o cargo de todo este povo? Concebi eu porventura todo este povo? Dei-o eu à luz? Para que me dissesses: leva-o ao teu colo, como a ama leva a criança que mama, à terra que juraste a seus pais? De onde teria eu carne para dar a todo este povo? Porquanto contra mim choram, dizendo: Dá-nos carne a comer; Eu só não posso levar a todo este povo, porque muito pesado é para mim. E se assim fazes comigo, mata-me, peço-te, se tenho achado graça aos teus olhos, e não me deixes ver o meu mal. E disse o SENHOR a Moisés: Ajunta-me setenta homens dos anciãos de Israel, que sabes serem anciãos do povo e seus oficiais; e os trarás perante a tenda da congregação, e ali estejam contigo. Então eu descerei e ali falarei contigo, e tirarei do espírito que está sobre ti, e o porei sobre eles; e contigo levarão a carga do povo, para que tu não a leves sozinho. E dirás ao povo: Santificai-vos para amanhã, e comereis carne; porquanto chorastes aos ouvidos do SENHOR, dizendo: Quem nos dará carne a comer? Pois íamos bem no Egito; por isso o SENHOR vos dará carne, e comereis; Não comereis um dia, nem dois dias, nem cinco dias, nem dez dias, nem vinte dias; Mas um mês inteiro, até vos sair pelas narinas, até que vos enfastieis dela; porquanto rejeitastes ao SENHOR, que está no meio de vós, e chorastes diante dele, dizendo: Por que saímos do Egito? E disse Moisés: Seiscentos mil homens de pé é este povo, no meio do qual estou; e tu tens dito: Dar-lhes-ei carne, e comerão um mês inteiro. Degolar-se-ão para eles ovelhas e vacas que lhes bastem? Ou ajuntar-se-ão para eles todos os peixes do mar, que lhes bastem? Porém, o SENHOR disse a Moisés: Teria sido encurtada a mão do SENHOR? Agora verás se a minha palavra se há de cumprir ou não. E saiu Moisés, e falou as palavras do SENHOR ao povo, e ajuntou setenta homens dos anciãos do povo e os pôs ao redor da tenda. Então o SENHOR desceu na nuvem, e lhe falou; e, tirando do espírito, que estava sobre ele, o pôs sobre aqueles setenta anciãos; e aconteceu que, quando o espírito repousou sobre eles, profetizaram; mas depois nunca mais."

Quando Deus dividiu o Espírito que Ele havia dado a Moisés para os setenta anciãos, eles começaram a pensar como Arão e Miriã falaram: Porventura falou o SENHOR somente por Moisés? Não falou também por nós? A idéia por trás desta declaração é muito clara. Arão e Miriã estavam dizendo – nós também somos profetas e somos iguais a você, querido Moisés. O mesmo acontece no capítulo 16 de Números, com Coré e seus companheiros.

A grande questão que surge aqui é como nós líderes podemos tomar decisões mais sabiamente. Para esta questão nós também temos a resposta na Torá. Vejamos a seguinte história sobre um caso inusitado que a Torá escrita não aborda diretamente. O caso das filhas de Zelofeade. Este homem não teve filhos homens. Ele teve apenas filhas. Até então em Israel, as mulheres não recebiam a herança do pai e ainda não havia tido precedentes. Segue então o texto de Números capítulo 27: E chegaram as filhas de Zelofeade, filho de Hefer, filho de Gileade, filho de Maquir, filho de Manassés, entre as famílias de Manassés, filho de José; e estes são os nomes delas; Maalá, Noa, Hogla, Milca, e Tirza;E apresentaram-se diante de Moisés, e diante de Eleazar, o sacerdote, e diante dos príncipes e de toda a congregação, à porta da tenda da congregação, dizendo:Nosso pai morreu no deserto, e não estava entre os que se congregaram contra o SENHOR no grupo de Coré; mas morreu no seu próprio pecado, e não teve filhos.Por que se tiraria o nome de nosso pai do meio da sua família, porquanto não teve filhos? Dá-nos possessão entre os irmãos de nosso pai.E Moisés levou a causa delas perante o SENHOR.E falou o SENHOR a Moisés, dizendo:As filhas de Zelofeade falam o que é justo; certamente lhes darás possessão de herança entre os irmãos de seu pai; e a herança de seu pai farás passar a elas.E falarás aos filhos de Israel, dizendo: Quando alguém morrer e não tiver filho, então fareis passar a sua herança à sua filha.E, se não tiver filha, então a sua herança dareis a seus irmãos."

Moisés não tinha resposta para a questão e dificuldades dessas mulheres. Então, o que fez Moisés? Então Moisés trouxe o caso delas perante o SENHOR. Ele esperou por uma resposta de Deus e quando Deus respondeu a Moisés – ele fez exatamente o que Deus ordenara! Será que nós podemos trazer o nosso caso perante o Senhor hoje? Sim, podemos! Se não podemos, então nossa fé é apenas uma religião, e digo mais, uma religião morta. Nós temos que ter canais abertos de comunicação com o nosso Pai Celestial. Isto não significa que cada vez que eu como pizza e tenho azia, isto quer dizer que Deus está falando comigo. Mas significa que nossos receptores estão abertos e prontos para receber de Deus. Como podemos trazer nosso caso perante o Senhor? Bem, da mesma forma como o fez Moisés. Moisés conversou com Deus e fez perguntas para Ele. Mas existem algumas reservas que surgem no texto. Primeiro, a família de Zelofeade era uma família fiel. Eles não participaram da rebelião de Coré. Eles têm um bom relacionamento com Deus e com Moisés. Segundo, as filhas de Zelofeade confessaram seu problema com honestidade e também confessaram os pecados de seu pai. Elas não tentaram parecer “santas”, mas se fizeram vulneráveis perante Moisés e perante o Senhor. A coragem delas trouxe um aperfeiçoamento para a Torá e a partir daquele momento, as mulheres passaram a ter direito à herança em Israel se elas não tivessem irmãos para guardar e preservar o nome e a herança da família.

Eu presumo que nós, como líderes, precisamos aprender a levar nossas causas perante o Senhor muito antes de usarmos nossa própria sabedoria e perspicácia.

Agora, de volta à maneira como Deus ouve nossas “causas” e nossos problemas e os responde. Uma das formas que eu sei que fui ouvido por Deus é pela leitura e estudo cuidadosos da Sua Palavra. Eu sempre me surpreendo como a Palavra de Deus tem respostas específicas para minha situação e problemas se eu apenas a ler. Por exemplo, a razão pela qual estou escrevendo esta lista de oração hoje é porque nas duas últimas semanas eu tenho lidado com uma questão que tem me flagelado, mas lendo a porção da Torá em Números na verdade trouxe a minha mente respostas que vieram diretamente da Palavra de Deus. Existem outras maneiras também, mas nenhuma para mim é tão segura e tão clara quanto a Palavra de Deus escrita por homens fiéis e guiados pelo Espírito Santo.

Eu e Márcia, se o Senhor permitir, viajaremos para a Finlândia esta noite. Estaremos na Finlândia para ministrarmos vários seminários e também teremos vários encontros em igrejas e também nas casas. Nossos irmãos e irmãs finlandeses são muito especiais e tem sido maravilhosos conosco e tem cuidado muito bem de nós, mas a melhor parte é seu desejo profundo e sincero de estudar profundamente a Palavra de Deus. Por favor, ore por nós e pelos irmãos da Finlândia que fizeram um comprometimento com a Restauração da Igreja do Primeiro Século, do Novo Testamento. Muitos de nossos irmãos e irmãs pagaram caro pela sua caminhada de fé e nós temos o grande privilégio de compartilhar com eles a Palavra de Deus. Por favor, orem por uma viagem segura e por boa saúde durante este tempo na Finlândia e depois nos Estados Unidos.

Por favor, continuem orando pelos doentes em Israel, nos Estados Unidos, no Brasil, na Finlândia e no Japão. Nós não mencionamos nossa querida irmã Kemi, no Japão. Ela tem alguns dos mesmos problemas de minha esposa Márcia, mas ela é bem mais de idade e está numa situação bem mais difícil. Eu oro por ela e peço a Deus que Sua misericórdia a console e a fortaleça e a capacite para sentir e conhecer Sua imensa bondade e misericórdia aqui e agora e eternamente com os santos. Eu oro também por nossa querida irmã Ruby que está sofrendo de fortes dores por tanto tempo. Que o Senhor cure Ruby no nome de Yeshua agora! A situação de Paulo se tornou mais complicada e eu oro por ele diariamente por cura e fortalecimento da sua personalidade e por uma paz de espírito. Nós também temos nossos irmãos e irmãs mais idosos em Israel que precisam de cura: Ahuva tem um problema sério de audição, Lea precisa de alívio da asma, Liora tem sérios problemas de memória, Zvi e Sara estão frágeis pela idade avançada, Aggi e Sharon têm problemas com câncer e especialmente Bath-Sheva que passará por uma séria cirurgia e precisa de nossas orações.

Nós também temos várias famílias que precisam de cura financeira devido aos problemas econômicos mundiais. Isto acontece especialmente em casos de mães solteiras e famílias mais velhas, que estão desempregadas. Nós temos vários casos assim em Jerusalém e Yeshua disse que o pobre sempre estaria conosco, e eles estão de fato. Lendo o capítulo 15:26-27 da carta de Paulo aos Romanos, sinto-me na obrigação de dizer que o que está escrito neste texto se aplica tanto hoje quanto no primeiro século. Na verdade, a bênção é ainda maior hoje, porque não estamos presenciando a destruição de Jerusalém, como no primeiro século, mas sim sua reconstrução! Se você abençoar os filhos de Abraão após você ler Gênesis 12:1-5, você vai ver que a Palavra de Deus é verdade em todos os aspectos e que isto é verdade tanto para o Novo quanto para o chamado “Velho” Testamento.

Nós temos grandes despesas com relação ao nosso prédio na Rua Narkis. Os pisos da entrada do prédio e da cozinha precisaram de reparo e isto nos custou quase 20 mil dólares. Uma de nossas sacadas começou a se separar do prédio e se tornou perigosa e tivemos que gastar mais 20 mil dólares pelo conserto. Depois, o engenheiro que executou o serviço nos disse que também deveríamos consertar os telhados das sacadas e isto nos custou mais 13 mil dólares. Ao mesmo tempo, ainda temos que alimentar centenas de pessoas com o nosso sopão e diariamente mais pessoas batem em nossas portas e infelizmente temos que falar não à maioria delas, pois não temos condições financeiras de suprir todas as necessidades. Então saiba que a resposta em tempos difíceis é fazer o nosso melhor com aquilo que o Senhor nos deu. Isto é o que realmente queremos fazer e é isto que você também deve fazer.

Que Deus esteja com você e conosco, em casa ou na estrada, até que possamos ter comunhão eternal com Ele e com todos os seus filhos e com Israel.

Joseph Shulam

sábado, 6 de junho de 2009

O Verão está à porta no Oriente Médio e o calor veio para ficar. Além do calor do sol há também o calor político que atinge Israel de todos os lados. Falando em termos históricos, quando o verão chega e o calor nos aflige, é sempre oportuno contemplarmos os final dos tempos e o retorno do nosso Messias! A razão para este fenômeno não é apenas político, mas também lingüístico. Em hebraico, verão é “Káitz”, e “final dos tempos” é “Keitz”. Na verdade, a figueira em Israel também é chamada “Káitz”, e foi por esta razão que Yeshua fez um jogo com as palavras em Matheus 24:32; Jesus utiliza-se da analogia descritiva da “figueira”, para instruir seus discípulos sobre como discerniríamos os tempos: “Aprendei, pois, a parábola da figueira: quando já os seus ramos se renovam e as folhas brotam, sabeis que está próximo o verão.” A frase: “próximo o verão”, é a mesma em hebraico que “fim está próximo”. Então, qual deve ser a nossa reação quando pensamos na figueira brotando ou o “fim se aproximando”?

Israel precisa urgentemente das vossas orações, pois as coisas caminham de tal forma que a não ser que Deus nos salve, estamos perdidos e não há ninguém em quem possamos confiar exceto o Senhor nosso Deus.

Estou me preparando para uma longa viagem a Finlândia e depois para os EUA. Estaremos fora de Jerusalém por seis semanas e peço a oração de todos por nós e pela Congregação Roe Israel durante minha ausência. Orem pelo David e por toda a equipe da liderança da Congregação enquanto estiver fora.

Na Finlândia começaremos ministrando no Seminário Karmel Koti, que acontece anualmente em memória de nossa amada irmã Teru Maria Tucker. Este seminário é sempre uma oportunidade para irmãos e irmãs de todas as partes da Finlândia, Suécia e Ucrânia se encontrarem. Por favor orem para que estes dias de seminário sejam abençoados e repletos de jovens maravilhosos que se regozijarão no Senhor.

Continuem orando por nossa lista de enfermos, listada na semana passada, e não se esqueçam de orar por mim também.

A Deus seja a Glória em todas as coisas,

Joseph Shulam

segunda-feira, 1 de junho de 2009

Estamos celebrando nesta semana a Festa de Shavuot (Pentecostes). Shavuot é uma das três festas de peregrinação mencionadas na Torá, além de Páscoa (Pessach) e Sucot (Tabernáculos). Nestas festas, judeus e não judeus de todas as partes do mundo se reuniam em Jerusalém para adorarem ao Deus de Abraão, Isaque e Jacó. A Festa de Shavuot era muito especial pois ela finalizava o final dos 50 dias de colheita e ajuntamento das primícias para serem oferecidas a Deus. Um dos principais aspectos de Shavuot era a cerimônia de apresentação desses primeiros frutos na Casa de Deus em Jerusalém, oferecendo-os aos sacerdotes e levitas. A dádiva da Torá no Monte Sinai também é associada à Festa de Shavuot, e é claro que esta é a razão pela qual Deus escolheu este dia para manifestar o Seu Espírito sobre os Apóstolos, o povo de Israel e os habitantes de Jerusalém.

Em nossa Congregação, tivemos na noite de Shavuot uma noite inteira de estudos, comida e adoração. Todos também assistimos ao filme “Os Dez Mandamentos”, com Charleston Heston como Moisés. Este é um costume muito antigo, onde passarmos toda a noite estudando a Palavra de Deus, comendo produtos lácteos e lendo o livro de Rute durante Shavuot. Shavuot é também a Festa dos tementes a Deus e dos prosélitos. Apesar do Apóstolo Paulo ser totalmente contra a judaização de gentios, contra a circuncisão e a conversão ao judaísmo por parte de não judeus, Paulo trabalhava arduamente para que os gentios aceitassem e recebessem ao Deus de Israel como seu Deus e para que abandonassem os ídolos e deuses os quais adoravam. Em outras palavras, Paulo não pregava um evangelho “sem lei”, e não permitia que os gentios continuassem em seus caminhos de idolatria. Pelo contrário, ele trabalhava para que os gentios largassem seus ídolos e se voltassem ao Deus de Israel. Essencialmente, Paulo queria que os gentios se convertessem da idolatria à Fé em um único Deus, o Deus de Abraão, Isaque e Jacó e Seu filho Yeshua, o Rei dos Judeus. A idéia é que estamos juntos mas somos diferentes, o judeu permanece judeu e o gentio não se converte ao judaísmo. É isto que realmente significa estar enxertado na oliveira natural (Romanos capítulo 11).

Então, de certa forma, todo não judeu que entregou sua vida a Deus e a Yeshua o Messias, é um “semi-prosélito”. Ele deixou os ídolos de seus familiares e se voltou ao Deus de Abraão; deixou os muitos deuses gregos e romanos e se associou ao Deus de Jerusalém e da Terra de Israel. Eu sei que estou colocando as coisas de uma forma bem diferente do que muitas pessoas estão acostumadas a ler, mas se você pensa nessa situação sob o ponto de vista bíblico, você verá que é exatamente isso que Paulo estava pregando. Foi por isso que Paulo voltou a Jerusalém com os sete jovens não judeus e com a contribuição das Igrejas da Ásia menor e da Grécia em favor dos santos de Jerusalém. Verdadeiramente, o que Paulo estava fazendo era cumprir as promessas que Deus deu aos profetas de Israel, onde não judeus se uniriam a Israel na adoração ao Deus vivo: “E muitos povos virão e dirão: ‘Vamos todos subir ao Monte do Senhor, rumo à casa do Deus de Jacó; para que Ele nos ensine os seus caminhos e para que andemos em suas veredas. Pois de Sião sairá a Lei (Torá) e a palavra de Deus de Jerusalém” (Is 2:3).

Shavuot é, em minha opinião, uma Festa bíblica para judeus e gentios que são discípulos de Yeshua, e foi por isso que nesta data o Espírito de Deus encheu os apóstolos de Yeshua que estavam reunidos no Monte Sião. Vocês talvez gostarão de saber que durante a visita do Papa a Israel no mês passado, ele pediu para que o Estado de Israel cedesse à Igreja Católica o local conhecido como “Cenáculo”, onde o catolicismo crê que Yeshua e os apóstolos celebraram o jantar de Seder (Páscoa). Eu creio que o Estado de Israel ainda não deu uma resposta ao pontífice, mas é importante saber que o tal cenáculo não poderia ser, em hipótese alguma, o local onde os discípulos estavam reunidos durante este evento. O prédio todo foi construído durante a ocupação dos cruzados, há cerca de 1000 anos. Mas, o que podemos dizer? Se o Papa quer o cenáculo, talvez o Estado de Israel até possa cedê-lo ao Vaticano. Muitas vezes a “troca de favores” nos meios políticos escondem ou encobertam a verdade.

Precisamos das orações de todos em favor de Yuda e Lydia enquanto viajam a Hong Kong para apresentarem nosso trabalho em Israel em uma conferência Internacional chamada “A Call2All” – um chamado para todos. Imprimimos um grande pôster e enviamos muitos de nossos livros. Temos também várias pessoas que necessitam de oração por cura e fortalecimento físico. Na verdade, nos últimos dias eu também não tenho me sentido muito bem. Peço oração pela minha vida, para que o Eterno me cure e me fortaleça.

Orem também por Tim Tucker na Finlândia, pelo Paulo no Brazil, e por Liz, Ruby, Lonnie e Barbara, nos EUA. Em Jerusalém temos o time da “velha guarda”: Ahuva, Leora, Lea, Tzvi e Sara, Sarit e também minha esposa Márcia e David S., que saiu do hospital e está se recuperando bem.

Aqui no Netivyah, precisamos das vossas orações para nosso prédio em Jerusalém. Tivemos que reparar nosso piso há algumas semanas e isso nos custou perto dos 20.000 dólares. Nosso prédio é velho e agora são as varandas que estão cedendo. Precisamos urgentemente realizar uma obra de reparo e isso também será muito caro. Assim, nos ajudem em oração para que a prefeitura de Jerusalém aprove nosso projeto. Se isso acontecer, faremos novas construções e também reformas ao mesmo tempo.

Bênçãos sobre todos e Feliz Festa,

Joseph Shulam