segunda-feira, 24 de abril de 2017

Israel se lembra


              Hoje começa uma semana de memória e comemoração em Israel. Dia 24 de abril é o dia do Memorial do Holocausto e no próximo 1º de maio começa o dia em Memória aos Soldados Abatidos, concluindo com a celebração do dia da Independência, no dia 2 de maio.
              Às vezes eu me pego pensando: por que gastamos tanto tempo revivendo esses eventos de partir o coração? Com certeza, as pessoas que vivenciaram esses traumas não precisam de um dia para se lembrar, elas vivem todos os dias com suas memórias pessoais.
              Durantes esses dias memoriais, meu avô me levava para visitar o túmulo de alguns de seus amigos e entes queridos. Ele me mostrava quem eram as pessoas com as quais ele tinha crescido; o homem que ajudara a construir a sinagoga, o açougueiro que vivia em frente ao centro judaico. Cada túmulo marcado com a estrela judaica representava uma vida única, uma vida que havia deixado a sua marca em meu avô.
              Para honrar essas pessoas, meu avô deixou uma marca permanente em mim. Eu era lembrado que estamos aqui hoje, por causa do sacrifício de tantas pessoas que não estão mais conosco.
              Hoje, em Israel, iremos nos unir em memoriais comemorativos em todo o país, nas escolas, em monumentos de guerra e nos cemitérios. Lágrimas serão derramadas, orações serão proferidas e pedras serão colocadas nos túmulos, com bandeiras hasteadas em honra àqueles que foram perdidos em guerras e no holocausto, no século passado. Amigos e familiares se reunirão para contar as histórias e relembrar a coragem e a dor, de pessoas amadas que nunca serão esquecidas.
              Logo, em alguns poucos anos, não haverá mais sobreviventes para contar suas histórias. Sentiremos sua ausência, pois eles não estarão mais aqui para nos direcionar, para assumir papéis de liderança em nossas comunidades ou para nos dar um abraço reconfortante.
              Esta semana, enquanto nos maravilhamos com a estação da primavera de renascimento, é bom separarmos um tempo para renovar nossa memória dos sacrifícios incalculáveis daqueles que tornaram possível para nós desfrutarmos nossa vida. É bom levarmos nossas crianças a eventos dos dias memoriais, ler os nomes nas placas e pensar nas famílias que foram mudadas para sempre, pela vida e perda de seus entes queridos e apertar as mãos de um jovem soldado, valorizando-o.
              Eles merecem nossa eterna gratidão!
              David Lazarus
              Fonte: Israel Today


domingo, 16 de abril de 2017

Um estado palestino? Qual o posicionamento de Israel?

                   Alguns dos meus amigos acham a política de Israel muito confusa. O que o atual governo israelense quer de verdade? Complicando ainda mais a questão está a falta de unidade entre os que formam a coalisão do governo vigente. (Os membros do gabinete geralmente expressam suas preferências políticas, mesmo se não forem as políticas do Primeiro Ministro.) 
              À luz deste assunto difícil de se entender, mas extremamente vital, eu gostaria de compartilhar minha opinião sobre o ponto de vista israelense a respeito da Cisjordânia e a ideia de um estado palestino separado.

O que israelenses realmente pensam sobre a intenção dos palestinos
              Os israelenses geralmente pensam que os palestinos não têm intenção de negociar um acordo real que asseguraria a judaicidade de Israel como estado, enquanto arranja espaço para um estado palestino. Esta é a conclusão após a rejeição palestina de duas grandes ofertas feita pelos israelenses – a primeira, no ano 2000, por Ehud Barak a Yassir Arafat; a outra, em 2008 por Ehud Olmert a Mahmoud Abbas. A maioria dos israelenses acredita que qualquer palavra de paz vinda dos palestinos é uma fraude, usada para enganar um mundo ingênuo e destruir Israel.
              Então, enquanto o governo israelense palestra sobre a solução de dois estados, ele não acha de verdade que poderia funcionar. A maioria dos judeus israelenses não acreditam que os palestinos sejam um parceiro genuíno ou confiável. Duas questões esclarecem isso.
              Primeiramente, os maiores assentamentos judaicos na “Cisjordânia” são cidades com 20.000 a 50.000 habitantes cada. Ao todo, 750.000 israelenses moram do “outro lado” da linha verde. A posição do Abbas em não aceitar nenhum desses assentamentos existentes marcou o fim das negociações com ele, apesar de os planos anteriores manterem os assentamentos como parte de Israel em troca de terra para os palestinos.
              Em segundo lugar, a ideia do retorno de um grande número de refugiados árabes é outra condição impossível de Israel aprovar. Netanyahu pode até dizer que ele é a favor da solução de dois estados, e talvez teoricamente ele seja, se as linhas vermelhas de Israel não forem invadidas. Mas isso parece impossível agora. A recente resolução da ONU declarando todas as comunidades do outro lado da linha verde como sendo ilegais pode ter tornado isso impossível para sempre.

A estratégia de Israel?
              Então, a proposta de Israel é tentar fazer negociações, mas basicamente para esperar. Pelo que Israel pode estar esperando? Uma ideia é que chegue o dia em que o mundo perceba que a Jordânia é na verdade um país palestino e que as áreas palestinas deveriam ser parte da Jordânia e as áreas judaicas, parte de Israel. Os palestinos da Cisjordânia teriam cidadania jordaniana e Gaza seria independente ou voltaria para o Egito. De fato, a Jordânia era originalmente parte do mandato palestino para os assentamentos judaicos. Hoje, a grande maioria da população da Jordânia é palestina. Então, pela lógica, o estado palestino seria a Jordânia. Mas o Rei Hussein não é palestino e reina através de uma tribo minoritária. Ele não quer mais cidadãos palestinos, por isso é a favor da criação de um estado palestino.

A tática palestina e a resposta de Israel
              Abbas está procurando estabelecer um estado sem resolver as questões de segurança para Israel e sem abrir mão dos grandes assentamentos. Isso torna o jogo de espera de Israel mais difícil. Por isso a pressão de alguns para que Israel anexe os grandes assentamentos e as áreas adicionais da Cisjordânia. Tais atos unilaterais de Israel corresponderiam aos atos unilaterais do Abbas e da ONU. Por outro lado, alguns estão pressionando a coalisão do governo a ficar quieta e parar de falar em anexação. Eles querem agir em estreita cooperação com o presidente Trump, incluindo a rejeição da resolução da ONU que declarou que até o quarteirão judaico, na Cidade Velha de Jerusalém, é ilegal.
              É uma confusão, e não temos outra opção a não ser esperar e ver o que irá acontecer. Enquanto isso, devemos orar fervorosamente para que haja uma intervenção divina.  
              Aqui estão alguns pontos de oração:
1.       Orem para que os cristãos não sejam enganados pela propaganda palestina.
2.       Orem para que o governo de Israel receba sabedoria sobrenatural para navegar pelas grandes dificuldades da atual situação.
3.       Orem para que a comunidade judaica messiânica e a comunidade árabe cristã em Israel se unam como um testemunho da verdade.


Por Dan Juster

segunda-feira, 20 de março de 2017

Lista de oração de Jerusalém – 16 de março de 2017

         A porção da Torá desta semana é Ki Tisá, de Êxodo 30:11-34:35. Ela conta a história da rebeldia dos filhos de Israel aos pés do monte Sinai. Moisés estava no topo do monte Sinai, conversando e recebendo de Deus a Torá. Os filhos de Israel estavam ao pé da montanha, preparados para receber a Torá, purificados, e impacientes, então eles pediram a Arão que dessem a eles um deus que os guiaria até a terra prometida e os tiraria do deserto. Arão cedeu à pressão popular e faz algumas exigências impossíveis. Pediu aos homens que pedissem às mulheres que tirarem todas as suas jóias e as doassem para a confecção do bezerro de ouro. O bezerro de ouro é o mascote da deusa egípcia “Hator”. Hator foi a deusa mais famosa no Egito antigo. Ela era chamada “a grande com muitos nomes”, porque era a deusa da vida e da morte e da prosperidade. Ela era retratada como uma figura feminina com uma cabeça de vaca e, algumas vezes, apenas com as orelhas da vaca. Seu símbolo no templo era uma vaca/bezerro de ouro.
              Como Arão (ele ainda não era o sumo sacerdote), irmão de Moisés, responde à demanda do povo e por quê? Arão também não sabia o que havia acontecido com seu irmão mais novo, por que Moisés não descia da montanha por tanto tempo. Ele não sabia se seu irmão tinha água ou comida suficiente lá em cima, naquela montanha no meio do calor do deserto. Tenho certeza de que Arão estava inseguro e que as pessoas continuavam a exigir e ele, naquele momento, pensou que se Moisés tivesse morrido, ele seria o novo líder daquela multidão de ex-escravos impacientes. Ele deveria prover para eles um deus que os guiaria pelo deserto. Arão, como todo bom político, sabia que a regra número um de um líder político é agradar ao povo e dar o que ele quer. Depois disso, o político pode fazer com o povo o que ele quiser. Então, Arão dá ao povo algo com o que eles são familiarizados. Eles são familiarizados com os deuses do Egito, os quais eles têm adorado por algumas centenas de anos. (“Agora, pois, temei ao Senhor, e servi-o com sinceridade e com verdade; e deitai fora os deuses aos quais serviram vossos pais além do rio e no Egito, e servi ao Senhor.” Josué 24:14). Dessas palavras de Josué, ao final de sua vida e liderança de Israel, durante a conquista da terra de Canaã, ainda podemos ouvir que os israelitas, mesmo após entrarem na terra prometida, ainda continuavam a adorar os deuses dos egípcios, com os quais eram familiarizados antes do êxodo. Velhos hábitos são difíceis de serem abandonados! É tão interessante que este Shabat é chamado de “Shabat Pará” – Shabat da Vaca. A razão para isso é porque a leitura adicional deste Shabat é do livro de Números 19:1-22. Esta é a história da comumente chamada “novilha vermelha”. A novilha vermelha é uma dessas cerimônias bem misteriosas da Torá. Precisa haver uma vaca (novilha) que seja vermelha – toda vermelha. Esta vaca é levada para fora do acampamento, para um local especialmente preparado para ela. A vaca é então oferecida como sacrifício, sendo completamente queimada. As cinzas dessa vaca vermelha são usadas para purificação de coisas como a lepra, impureza por encostar em coisas mortas e para o marido que suspeita da infidelidade de sua esposa colocá-la à prova. Todas essas cerimônias são muito diferentes (esquisitas), mas muito necessárias para uma comunidade como Israel nos dias do Tabernáculo e depois, durante o período do Templo em Jerusalém. É muito interessante que o autor do livro de Hebreus relaciona Yeshua com a novilha vermelha e a novilha vermelha com Yeshua. Veja: “Temos um altar, de que não têm direito de comer os que servem ao tabernáculo. Porque os corpos dos animais, cujo sangue é, pelo pecado, trazido pelo sumo sacerdote para o santuário, são queimados fora do arraial. E por isso também Jesus, para santificar o povo pelo seu próprio sangue, padeceu fora da porta. Saiamos, pois, a ele fora do arraial, levando o seu vitupério. Porque não temos aqui cidade permanente, mas buscamos a futura. Portanto, ofereçamos sempre por ele a Deus sacrifício de louvor, isto é, o fruto dos lábios que confessam o seu nome. E não vos esqueçais da beneficência e comunicação, porque com tais sacrifícios Deus se agrada.” (Hebreus 13:10-16). Este texto fala da novilha vermelha, pois é o único sacrifício que é oferecido fora do arraial e não no Tabernáculo ou no Templo em Jerusalém. (Dr. Wendel Jones, que é o verdadeiro personagem por trás das histórias de Indiana Jones, era um missionário batista em Jerusalém no início dos anos 1970 que encontrou o local da novilha vermelha, perto de Qumran, às margens do Mar Morto. Ele era um arqueólogo amador e os verdadeiros arqueólogos não gostavam muito dele, pois ele era meio aventureiro, como nos filmes de Indiana Jones.) Como você pode ver, o autor do livro de Hebreus, que provavelmente era um ex-membro da comunidade de Qumran, conecta Yeshua à novilha vermelha e convida os discípulos de Yeshua a saírem do arraial, porque apenas fora do arraial há purificação e salvação. Eu creio que essa mensagem é muito importante para a igreja hoje e da mesma forma para a sinagoga. As instituições, especialmente as instituições religiosas de hoje, estão dando o seu melhor para serem politicamente corretas, agradarem as pessoas e construírem igrejas maiores e mais ricas e estão enchendo seus bolsos com as cinzas do ouro do bezerro de ouro. O autor de Hebreus está convidando a mim e a você: “Saiamos, pois, a ele fora do arraial, levando o seu vitupério. Porque não temos aqui cidade permanente, mas buscamos a futura.”  
              Eu creio que todos nós devemos orar pelas igrejas e sinagogas, para que elas estejam dispostas a sair do mundo politicamente correto que leva por água abaixo toda verdade bíblica, a fim de agradar as multidões.
              Por favor, continuem orando por Israel. Israel é o único ponto de luz em todo Oriente Médio. Para qualquer direção que você olhar, você verá um Islã radical, cheio de ódio e violência, em um modo autodestrutivo. Como discípulos de Yeshua e pessoas comprometidas com os valores e princípios da Palavra de Deus devemos nos unir a Israel e apoiá-lo, pois nosso futuro, como crentes na Bíblia, está incrustado em Israel e apenas em Israel. Se você tomar as palavras do profeta Isaías e do profeta Amós e não espiritualizá-las para fora da existência, você se unirá com Israel e orará por Israel, especialmente por nós que estamos aqui em Israel e em Jerusalém, diariamente na brecha.
               Por favor, orem pela produção de mídia do Netivyah. Estamos agora no processo de projetar nosso estúdio e pedimos que vocês orem conosco para que possamos fazer desse estúdio o melhor local para gravarmos áudio e vídeo, com os meios que o Senhor nos dará.
              Orem por nossos amigos na Finlândia. Estávamos orando pela nossa querida irmã Anna, da Finlândia, e de certa forma o Senhor respondeu nossas orações. O Senhor finalmente tirou Anna do seu sofrimento, da doença e da vida de hospital. Anna é uma verdadeira pioneira do Movimento da Restauração na Finlândia. Eu a conheci em 1981 e desde aquela época, e mesmo antes disso, Anna e sua família estavam empenhados em orar e apoiar Israel e comprometidos com a restauração da comunidade do Novo Testamento dos santos. Agora ela está com o Senhor. Se Deus quiser, viajarei para a Finlândia, para fazer o funeral de Anna. A Marcia ficará sozinha em casa e ela precisa de suas orações. Oro pela Marcia, para que Deus a proteja e a guie enquanto eu estiver fora por quatro dias na Finlândia. Eu também peço para que você ore com fé pela cura da Marcia da artrite reumatóide e da diabetes. Essas doenças são debilitantes e a Marcia tem sofrido com elas por muitas décadas. Também orem por mim e pela minha viagem. Não existe mais vôo direto entre Israel e Finlândia, então com as escalas, a viagem se estendeu para mais de 11 horas, cada trecho. Eu preciso da misericórdia de Deus para essa viagem.
              Que Deus abençoe todos vocês que oram por Israel e pela paz de Jerusalém. Que o Senhor te guarde e que suas bênçãos fluam para você e através de você para todo o corpo do Messias ao redor do mundo.
              Por favor, ore para que o Senhor conforte a família enlutada da Anna e abençoe Anne-Mirijami, Satu-Maria, Sinni-Touli e Evelina.
              Joseph Shulam


segunda-feira, 13 de março de 2017

Lista de oração de Jerusalém – 9 de março de 2017


              Neste domingo que passou foi a Festa de Purim na terra de Israel. Nesta segunda é a Festa de Purim em Jerusalém. A razão para essa diferença é que Jerusalém é uma cidade murada e no livro de Ester está escrito: “Também os judeus, que se achavam em Susã se ajuntaram nos dias treze e catorze do mesmo; e descansaram no dia quinze, e fizeram, daquele dia, dia de banquetes e de alegria.” (Ester 9:18). Susã era uma cidade murada, uma cidadela, por isso eles celebraram e descansaram no dia quinze. Em Tel Aviv, no resto do país e nas cidades da diáspora que não são muradas, a Festa de Purim é celebrada no dia 14 do mês de Adar, mas em Jerusalém e nas cidades muradas, celebra-se no dia 15 de Adar. Os nomes dos meses no calendário judaico foram adotados durante o período de Esdras, após o retorno do exílio babilônico. Os nomes são nomes dos meses babilônicos, trazidos de volta a Israel com o retorno dos exilados. Essencialmente, são nomes pagãos. Alguns nomes são como os nomes dos meses em grego e em inglês, baseados em ídolos pagãos. Os nomes originais da Bíblia são essencialmente os números dos meses. Como Nissan é o primeiro mês e Adar é o mês de número 12 no calendário hebraico original. Como vocês podem ver, os nomes babilônicos são incluídos na Bíblia Hebraica apenas nos livros escritos após o exílio. Livros como Ester, Esdras, Neemias foram escritos durante o exílio e após o exílio eles incluíram esses nomes babilônicos para os meses. É como se os judeus americanos tivessem uma árvore de Hanuká – como a árvore de Natal. O livro de Ester quase não foi incluído na Bíblia Canônica. Existem três razões pelas quais ele foi quase rejeitado no Concílio de  Jamnia, em 90 d.C. As razões para a rejeição do livro de Ester foram: 1) O nome de Deus não aparece no livro de Ester. Não há menção de Deus, mas qualquer um que lê o livro sente que Deus está por trás de todos os eventos. 2) O caráter moral do livro é questionável do ponto de vista da moralidade da Torá. Mordecai instruiu Ester a mentir sobre sua identidade. Ele envia Ester para ser concubine na corte de um rei pagão, que com certeza não possuía comida Kasher em seu palácio. A terceira razão é que os judeus de Susã pareciam agir vingativamente e como gangues sedentas por sangue, estavam ansiosos por matar mais persas. Estamos todos felizes que no final, aqueles rabinos em Jamnia que entenderam a importância deste livro e viram inspiração divina na estória, apesar de o nome de Deus não aparecer, foram os que ganharam os argumentos e o livro de Ester está hoje na Bíblia.
Este shabat que passou é chamado em hebraico “Shabat Zachor” – zachor  significa “lembrar”. A leitura especial deste sábado é: “Lembra-te do que te fez Amaleque no caminho, quando saías do Egito; Como te saiu ao encontro no caminho, e feriu na tua retaguarda todos os fracos que iam atrás de ti, estando tu cansado e afadigado; e não temeu a Deus. Será, pois, que, quando o Senhor teu Deus te tiver dado repouso de todos os teus inimigos em redor, na terra que o Senhor teu Deus te dá por herança, para possuí-la, então apagarás a memória de Amaleque de debaixo do céu; não te esqueças.” (Deuteronômio 25:17-19)
              Algumas coisas não valem a pena serem lembradas e é melhor esquecê-las. No entanto, algumas coisas precisam ser lembradas porque aqueles que não se lembram estão fadados a repeti-las. Deus ordena Israel se lembrar do que Amaleque fez aos israelitas no deserto do Sinai. O rei Saul perdeu seu reino porque ele não se lembrou do que Ameleque havia feito a Israel e salvou Agague, o rei dos amalequitas (veja 1 Samuel 15). O livro de Ester nos leva de volta a este evento. Mordecai e Ester (o nome de Ester em hebraico é Hadassa) são da tribo de Benjamin, a mesma tribo do rei Saul. Hamã, que queria matar o povo judeu no império persa, era um descendente de Agague, o rei amalequita que Saul poupou. A estória de Ester é uma continuação direta e uma conseqüência do que o rei Saul se negligenciou a fazer. (Veja:”Havia então um homem judeu na fortaleza de Susã, cujo nome era Mardoqueu, filho de Jair, filho de Simei, filho de Quis, homem benjamita.” (Ester 2:5) “Depois destas coisas o rei Assuero engrandeceu a Hamã, filho de Hamedata, agagita, e o exaltou, e pôs o seu assento acima de todos os príncipes que estavam com ele.” (Ester 3:1)
              Claro, a proximidade de Purim com o período católico do carnaval na Europa e as práticas pagãs do carnaval influenciaram os judeus europeus a copiar as máscaras e o costume de beber dos pagãos europeus e esta prática encontrou solo fértil nestes versos do livro de Ester: “Também os judeus, que se achavam em Susã se ajuntaram nos dias treze e catorze do mesmo; e descansaram no dia quinze, e fizeram, daquele dia, dia de banquetes e de alegria.” (Ester 9:18) e então você tem Purim como carnaval, mas ao menos sem quaresma. Como vocês sabem, ninguém é perfeito!
              Nosso primeiro-ministro foi a Moscou por um dia, para se encontrar com o presidente Putin. Eu suponho que Netanyahu tenha ido lá para falar com Putin sobre o Irã e sua expansão no Líbano e na Síria. Netanyahu teme que quando a guerra contra o ISIS terminar, os persas, que são fortes apoiadores do presidente Assad da Síria e do Hezbolá, no Líbano, irá querer permanecer na Síria e no Líbano com o intuito de começar uma guerra contra Israel, tanto no Golan, ao sul da Síria, quanto no sul do Líbano. Por favor, orem pelo Netanyahu e por Israel. Não queremos uma guerra contra o Irã em nossas fronteiras ao norte. Já temos problemas suficientes com o Irã, problemas esses que foram realçados pelo presidente Obama, que ignorou todos os fatos e fez um acordo com o Irã, permitindo que ele continue seu desenvolvimento nuclear e investindo bilhões de dólares para reconstruir sua economia. Israel precisa de suas constantes orações para que o Senhor pare o programa nuclear do Irã e para que o Irã pare suas agressões contra Israel. Irã está a mais de 3.000km de distância das fronteiras de Israel. Está tão distante de Israel quanto Istambul, na Turquia, ou Atenas, na Grécia. Apenas Deus pode fazê-lo e oramos e pedimos para que Ele o faça.
              Orem por nossos irmãos e irmãs no Japão! Eles estão passando por um período de transição na liderança e a nova liderança precisa de suas orações. Que o Senhor Deus de Israel dê ao novo líder Seu Santo Espírito, sabedoria e conhecimento para reavivar e reequipar os irmãos e irmãs para o cumprimento de sua visão, missão e objetivos.
              Nosso filho Barry está bem melhor e a incisão da cirurgia está fechando e cicatrizando. Obrigado por suas orações pelo Barry e, por favor, continuem orando.
              Orem pela saúde da Marcia. Orem também pela Danah e Noam. Elas precisam de suas orações.
              Orem pelo Kol HaYeshua – estamos orando e buscando maneiras de fazer com que nossa transmissão seja mais efetiva e beneficie mais pessoas em Israel e em todo Oriente Médio.
              Orem pelo programa de distribuição de alimentos – HaMotzi. Aumentamos o número de beneficiados. Estamos atendendo mais de 30 famílias do departamento de Serviço Social de Jerusalém. Gostaríamos de expandir para novos bairros de Jerusalém. A razão para isso é a pobre situação desta cidade. Temos um grande número de cidadãos em Jerusalém que não trabalham e não pagam impostos. Uma grande parte da população é da comunidade judaica ortodoxa e outra é dos bairros árabes. Outra razão para a pobreza é a falta de empregos em Jerusalém. A população jovem e talentosa está se mudando para a região de Tel Aviv, onde há mais oportunidade de emprego e onde está o pólo tecnológico. O programa HaMotzi é um dos mais estimados, tanto por quem recebe quanto pela cidade de Jerusalém.
              Por favor, orem pela produção de mídia do Netivyah. Semana passada estivemos na América do Sul e tantas pessoas mencionaram o quanto elas aprendem através do You Tube e de nossa página na internet. Queremos expandir esta área de nosso ministério e precisamos de orações, fundos e energia para darmos nosso melhor no ensino. A mídia é a melhor maneira de alcançarmos essa nova geração. Ler livros é para a geração passada. Cumprimos a profecia de Marshall McLuhan, mídia é mensagem. Precisamos comprar novos equipamentos e precisamos de muita inspiração para fazer o melhor trabalho em espalhar as boas novas. As boas notícias são a única cura para as falsas notícias.
              Que Deus abençoe todos vocês que oram pela paz de Jerusalém. Que o Deus de Israel e Pai de nosso Messias Yeshua dê a vocês todas as bênçãos que Ele prometeu àqueles que abençoassem a semente de Abraão – Israel.
              Que o Senhor mantenha Suas bênçãos fluindo para você e através de você para todo o corpo do Messias ao redor do mundo.

              Joseph Shulam

Terrorista árabe esfaqueia dois policiais em Jerusalém no dia de Purim


           Um terrorista árabe esfaqueou e feriu dois policiais de fronteira na Cidade Velha de Jerusalém, nesta segunda-feira pela manhã.
              O ataque ocorreu no Portão do Leão, localizado na parte leste da cidade, de frente ao Monte das Oliveiras.
              O terrorista de 25 anos aproximou-se da estação de guarda policial, entrou e começou a esfaquear furiosamente.
              Um dos policiais eventualmente conseguiu empurrar o terrorista para fora, carregar sua arma e atirar no agressor.
              O terrorista morreu logo depois. Os dois policiais foram tratados e foram listados em condição estável.
              A polícia está em alerta máximo em toda Jerusalém nesta segunda, enquanto a cidade celebra a Festa de Purim, em que milhares de crianças se fantasiam e reúnem-se com suas famílias em locais públicos para celebrar.

              Fonte: Israel Today

quarta-feira, 8 de março de 2017

Virando a mesa!


              Enquanto o líder supremo iraniano convoca uma “santa intifada” para erradicar Israel, judeus de todas as partes do mundo podem ser encorajados com uma virada de mesa contra um homem daquela mesma região, quando ele fez uma ameaça similar.
              À medida que nos aproximamos da festa judaica anual de Purim, relembramos o plano de destruir todos os judeus que viviam no antigo e vasto Império Persa. O homem por trás de tudo era Hamã, assessor político do rei Xerxes (Assuero), mas graças à intervenção da rainha Ester, seu plano foi finalmente frustrado e a forca que ele havia construído para seu inimigo judeu Mordecai (primo e guardião da linda e jovem rainha) foi usada para ele mesmo.
              Da mesma forma, hoje, aqueles que tomam partido com o mundo islâmico em oposição a Israel estão construindo a sua própria forca.
              Descrevendo Israel como um “tumor cancerígeno”, o líder supremo do Irã, o aiatolá Khamenei, disse que a comunidade internacional está indo rumo a um confronto com o “Regime Sionista”.
              Mas como Barry Segal, do Jerusalem News Network colocou: “Na verdade, é o Irã que está indo rumo a um confronto com a comunidade internacional com seu apoio ao terrorismo global, sua ambição nuclear e seu diálogo odioso contra Israel e os Estados Unidos.
              Mordecai soube do plano de 500 a.C. de destruir os judeus e conseguiu convencer Ester a aproximar-se do rei em nome do seu povo, mesmo sendo contra o protocolo fazê-lo sem ser convocado.
              “Então Mardoqueu mandou que respondessem a Ester: Não imagines no teu íntimo que, por estares na casa do rei, escaparás só tu entre todos os judeus.” (Ester 4:13). Advertiu Mordecai (Mardoqueu). “Porque, se de todo te calares neste tempo, socorro e livramento de outra parte sairá para os judeus, mas tu e a casa de teu pai perecereis; e quem sabe se para tal tempo como este chegaste a este reino?” (Ester 4:14)
              Então Ester resolver arriscar sua vida em favor de seus irmãos judeus, dizendo: “se perecer, pereci”. (Ester 4:16)
              O Irã dos dias atuais faz parte da antiga Pérsia e sua ameaça contra Israel possui todas as características do espírito de Hamã, com sucessivos líderes prometendo riscar o Estado Judaico do mapa e se gabando de mísseis capazes de atingir Tel Aviv em 7 minutos. E em todo o tempo eles continuam trabalhando em sua capacidade nuclear.
               Mas, como Hamã, seus planos se voltarão contra eles mesmos, como deixa claro a Bíblia, nos últimos dias, muitas nações atacarão Israel e como resultado sofrerão o juízo de Deus (Joel 3:2 e Zacarias 14:2 em diante).
              Graças a Deus, algumas Esters atuais estão se levantando contra os meninos valentões. A nova embaixatriz americana para a ONU, Nikki Haley, falando ao Conselho de Seguranda das Naçoes Unidas, disse que “sua dupla moral é de tirar o fôlego”. Declarando que os EUA estavam determinados a enfrentar o viés anti-Israel da ONU, ela disse que a abordagem preconceituosa das questões israelenses-palestinas “não tem relação com a realidade do mundo à nossa volta”. (O governo Trump indicou que pode retirar os Estados Unidos do Conselho de Direitos Humanos da ONU devido à sua parcialidade em relação a Israel, o que até o Secretário Geral, Ban Ki-Moon, admitiu ter acontecido.)
              Quem também vem  demonstrando ter qualidades de Ester é a primeira dama dos Estados Unidos, Melania Trump, que audaciosamente liderou em um comício na Flórida a oração do Pai Nosso.
              A Ester da Inglaterra surgiu na forma de uma bela jovem chamada Aisling Hubert, que tem pagado um alto preço por se posicionar a favor do feto, dos quais 8 milhões foram mortos desde que a Lei do Aborto foi aprovada no Reino Unido, há 50 anos. Aisling acusou legalmente dois médicos que foram filmados secretamente oferecendo aborto de gênero. Mas o poder público decidiu que o caso não era de interesse público e os médicos foram indenizados. Um acordo foi feito e eles receberam uma grande quantia.
              Maria, a mãe de Yeshua, desempenhou um papel de Ester ao carregar o Messias, a quem o diabo tentou destruir ao nascer, com o decreto de Herodes de matar todo recém nascido menino da cidade de Belém, em um ato de desespero a fim de impedir que sua coroa fosse passada a um novo rei (Apocalipse 12:4 e Mateus 2:16).
              No fim, sua alma foi perfurada com uma espada, como cumprimento da profecia de Simeão (Lucas 2:35), ao ver seu filho sendo crucificado, aos 33 anos.
              Porém, na plenitude do tempo perfeito de Deus, e apenas uma geração antes que os judeus fossem espalhados pela brutalidade romana, Yeshua a si mesmo se entregou para morrer em favor de seu povo e de todos os que, metaforicamente falando, marcariam as portas dos seus corações com o sangue do Cordeiro.
              “Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados.” (Isaías 53:5)
              Verdadeiramente, Yeshua é o Messias judeu que veio ao resgate do seu povo nestes últimos dias. Dêem-lhe as boas-vindas antes do grande dia em que os seus pés ficarão no Monte das Oliveiras, na Jerusalém oriental (Zacarias 14:4).
              Fonte: Israel Today


terça-feira, 7 de março de 2017

Lista de oração de Jerusalém – 4 de março de 2017


              Esta semana estamos lendo Êxodo 25:1-27:19. O nome da Parashá é T’rumá – que significa contribuição ou doação. A importância desta porção da Torá não está nos grandes detalhes da construção do Tabernáculo e todos os móveis e utensílios que seriam usados no Tabernáculo. O que me impressiona é o zelo que o povo de Israel tem na construção desse Tabernáculo. Os filhos de Israel no deserto ganham uma má reputação. Eles normalmente são acusados de murmurar e reclamar constantemente e até de ingratidão para com Deus e com Moisés. Não há dúvida de que houve murmuração e reclamação, mas também não há dúvida de que quando os filhos de Israel faziam algo, bom ou ruim, eles faziam com entusiasmo. Eles deram generosamente para Arão, o Sumo Sacerdote, construir o Bezerro de Ouro e agora eles dão novamente, com o mesmo zelo, para a construção do Tabernáculo. A doação não foi prescrita e não havia uma porcentagem estabelecida de quanto cada um deveria dar para a construção do Tabernáculo – eles deram conforme propuseram em seus corações. Exatamente as mesmas palavras que Paulo usou em 2 Coríntios 9:7: “Cada um contribua segundo propôs no seu coração; não com tristeza, ou por necessidade; porque Deus ama ao que dá com alegria.” A frase que Paulo usa neste texto é exatamente a frase usada em Êxodo 25:2 – Paulo não está conectando o ofertar na igreja com o dízimo que era destinado aos levitas e sacerdotes que serviam no Tabernáculo. Isso seria uma justificativa para a TEOLOGIA DA SUBSTITUICAO – QUE É A MAIOR MENTIRA E VAI DIRETAMENTE CONTRA AS ESCRITURAS, TANTO O VELHO TESTAMENTO QUANTO O NOVO TESTAMENTO. O apóstolo Paulo está urgindo os discípulos de Yeshua em Corinto a ofertar baseado em algo totalmente diferente. Os discípulos são encorajados a dar com três pré-condições: 1. Conforme propuseram em seu coração, isto é, conforme haviam decidido anteriormente, com sinceridade de coração. 2. Generosamente, porque é como uma semente que é semeada em terra, a colheita depende da quantidade de sementes plantadas. 3. Com alegria e contentamento.
              Outro ponto que é carnal para nossa fé e nosso entendimento do relacionamento de Deus com Israel e a Igreja – é a necessidade de oferta. Precisamos lembrar as palavras de Paulo aos juízes e filósofos no Areópago, em Atenas, na Grécia: “O Deus que fez o mundo e tudo que nele há, sendo Senhor do céu e da terra, não habita em templos feitos por mãos de homens; Nem tampouco é servido por mãos de homens, como que necessitando de alguma coisa; pois ele mesmo é quem dá a todos a vida, e a respiração, e todas as coisas.” (Atos 17:24,25). O rei Salomão entendeu que mesmo o Templo que ele construíra em Jerusalém não era realmente o lugar da habitação de Deus: “Mas, na verdade, habitaria Deus na terra? Eis que os céus, e até o céu dos céus, não te poderiam conter, quanto menos esta casa que eu tenho edificado.” (1 Reis 8:27).
              No texto de Êxodo 25:8 – “E me farão um santuário, e habitarei no meio deles.”, a tradução do hebraico é “no meio deles”. No entanto, quando vemos as palavras do rei Salomão e os textos seguintes, nós podemos entender que o propósito real do Senhor foi habitar dentro das pessoas. “E habitarei no meio (dentro – em hebraico) dos filhos de Israel, e não desampararei o meu povo de Israel.” (1 Reis 6:13). “Exulta, e alegra-te ó filha de Sião, porque eis que venho, e habitarei no meio (dentro – em hebraico) de ti, diz o Senhor.” (Zacarias 2:10). Claro, o texto de Joel que Pedro menciona no dia de Pentecostes é a promessa profética que Deus encherá toda carne com Seu Espírito e fará todos iguais a um profeta, que era cheio do Espírito de Deus e falava e agia como uma extensão do Espírito de Deus na terra. O cumprimento final disso está na promessa de Deus a Jeremias, no contexto da Nova Aliança. “Mas esta é a aliança que farei com a casa de Israel depois daqueles dias, diz o Senhor: Porei a minha lei no seu interior, e a escreverei no seu coração; e eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo.” (Jeremias 31:33).
              Marcia e eu estamos em Buenos Aires, Argentina. Estamos aqui há uma semana e todos os dias têm sido cheios, desde manhã até a noite, com compromissos. Nos encontramos com quase todos os líderes de ministérios judaicos e alguns têm muito interesse em Israel. Estamos acompanhados de nossos queridos irmãos da China, que participaram do 11º Congresso do Ministério Ensinando de Sião, em Belo Horizonte. Esta é a primeira vez que temos uma delegação da China. Doze irmãos e irmãs vieram para participar no Congresso e estão extremamente impressionados e gostaram muito do Congresso e agora estão conosco em Buenos Aires. É uma grande bênção ver o Ocidente e o Oriente unidos pela Restauração da Igreja e de Israel.
              Por favor, continuem orando pelos chineses crentes. Eles são cheios de zelo e desejo de servir a Deus e eles oram por Israel com tamanha dedicação e alegria que está nos provocando ao ciúme e também aos nossos irmãos e irmãs no Brasil e agora na Argentina, com sua humildade e dedicação de orar pela salvação de Israel e pela Restauração.
              Por favor, continuem orando pela Marcia. Ela tem sido uma companheira maravilhosa em todas as coisas e viagens nem sempre são fáceis para ela, mas ela tem se mantido firme, apesar de sofrer com o calor e o ar condicionado. Ela precisa de oração por cura, por todos os problemas com artrite reumatóide e diabetes e alguns leves problemas cognitivos.
              Por favor, orem pelo Barry, nosso filho – ele está bem melhor e nossas orações se transformaram de ansiedade por sua cura para ações de graça pela bondade e misericórdia de Deus pela cura.
              Continuem orando pela Danah e pela Noam. As duas precisam de cura e sabedoria e muitas outras necessidades materiais e outras questões.
              Não se esqueça de orar pelos Estados Unidos.
              Orem para que Israel abra as portas para a Aliá dos descendentes de judeus vítimas da Inquisição Espanhola e Portuguesa. Israel precisa abrir as portas para esses judeus que foram forçados a se converter ao catolicismo entre 1472-1824. Eles foram forçados a se converter e forçados a esconder sua identidade judaica e a parar de observar as leis e costumes judaicos, mas eles ainda preservaram uma memória histórica de que são judeus e mantiveram o máximo de suas tradições judaicas, às vezes suportando a dor da tortura e a morte. A única coisa que queremos é que o Estado de Israel pense no que vai ser bom para o país e para o futuro da nação – e é claro, não podemos esquecer que esses são judeus que foram forçados a se converter ao catolicismo e mantiveram sua identidade judaica em segredo.
              Orem pelo governo de Israel e para que nosso Primeiro Ministro, Sr. Benjamin Netanyahu, tenha sabedoria divina. Será preciso sabedoria divina e um amplo entendimento profético para que o Sr. Netanyahu e seu governo passe nas pontas dos pés pelas roseiras sem serem espetados pelos espinhos.
               Por favor, continuem orando pela rádio Kol Ha Yeshua – queremos migrar para FM e precisamos da ajuda de Deus e também da sua. Queremos aumentar nosso trabalho com a mídia social e para isso também precisamos da sua oração e suporte. O mundo dos jovens está mudando da mídia tradicional, como rádio e televisão, para a mídia baseada na internet. Orem pelo Netivyah e pela revista Teaching from Zion.
              Se o Senhor permitir, Marcia e eu estaremos viajando para casa nesta semana e assim que chegarmos temos muito trabalho acumulado nos esperando. Um dia depois da nossa chegada, temos um casamento na nossa congregação e nosso diretor executivo do escritório tirará férias por dez dias e existe uma enorme lista com todas as coisas que precisam ser feitas na preparação para as festas de Purim e Pessach... por favor, orem por todos nós no Netivyah.
               Que o Senhor abençoe todos vocês que oram por Israel e pela paz de Jerusalém. Que o Senhor Deus de Israel, Pai de nosso Messias Yeshua abençoe vocês com todas as promessas que Ele fez a Abraão para aqueles que abençoassem a semente de Abraão – Israel.
              Que o Senhor mantenha Suas bênçãos fluindo para vocês e através de vocês para o corpo do Messias ao redor do mundo.

              Joseph Shulam

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Mísseis do Sinai atingem Israel; outro ataque do ISIS?


              Dois mísseis vindos do Sinai, no Egito, caíram no sul de Israel na manhã desta segunda-feira.
              O ataque não causou danos nem deixou feridos e aconteceu apenas horas depois de o Estado Islâmico no Sinai, filial local do ISIS, acusar Israel de matar muitos de seus membros em um ataque com drone.
              O Estado Islâmico no Sinai lançou vários ataques contra Israel nos últimos meses, na maioria das vezes alvejando a cidade turística de Eilat.
              Israel tem trabalhado silenciosamente com o Egito para combater a presença do ISIS.

              Fonte: Israel Today

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Trump: Paz no Oriente Médio não requer solução de dois Estados

 
Trump recebe Netanyahu: "Poderia viver com qualquer uma das soluções" 
O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, abandonou nesta quarta-feira o compromisso tradicional dos Estados Unidos com uma solução de dois Estados para resolver o conflito no Oriente Médio entre israelenses e palestinos.

Na coletiva de imprensa conjunta na Casa Branca com o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, Trump disse que seu governo poderá aceitar a criação de dois Estados, mas também a de um único, se as duas partes estiverem de acordo.
Em um afastamento da posição americana sobre o tema desde o governo de Bill Clinton, na década de 90, Trump reiterou que “poderia viver com qualquer uma das soluções”. “Por muito tempo, pensei que a solução de dois Estados era a mais fácil. Mas, honestamente, se Israel e os palestinos estão felizes, eu estou feliz com o que eles preferirem”, declarou o presidente republicano.
Em mensagem direta a seu interlocutor, Trump afirmou que gostaria que Israel contivesse o avanço dos assentamentos em territórios palestinos. O presidente americano afirmou que “os israelenses vão ter que mostrar que realmente querem um acordo de paz”, mas destacou também que “os palestinos têm que se despir um pouco do ódio que ensinam desde a tenra idade”. “Eles ensinam muito ódio. É algo que eu tenho visto”, disse.

Trump também criticou a Organização das Nações Unidas (ONU) por considerar que tratou de “forma muito, muito injusta” quando o Conselho de Segurança aprovou no fim de dezembro uma resolução que condenou os assentamentos israelenses.
O presidente revelou que continua considerando a possibilidade de transferir a embaixada americana de Tel Aviv para Jerusalém. A ideia é fortemente criticada pelos palestinos.

Reações
Na noite de terça, dia 14, uma fonte do alto escalão do governo americano afirmou que Washington não iria mais insistir na solução de dois Estados. “Isso é algo que eles deverão resolver. Nós não vamos ditar quais serão os termos da paz”, disse a fonte.
A explosiva declaração significou um giro na política externa americana e provocou uma onda de reações em todo o mundo. O secretário-geral das Nações Unidas, Antonio Guterres, disse categoricamente que “se deve fazer todo o possível para preservar” a possibilidade de uma saída de dois Estados.
Instantes mais tarde, a França – membro permanente do Conselho de Segurança da ONU – disse, por intermédio de seu embaixador François Delattre, que o compromisso de seu país com a solução de dois Estados “é mais forte do que nunca”.
Em Ramallah, nos Territórios Palestinos, Hanan Ashraui, um dirigente da Organização para a Libertação da Palestina (OLP), comentou que a nova posição americana “carece de sentido”. Washington “está tentando satisfazer a coalizão extremista de Netanyahu”, afirmou.
Outro alto funcionário palestino, Saeb Erekat, denunciou que a declaração se propõe a “eliminar o Estado da Palestina”, antecipando que um eventual Estado único não será necessariamente um Estado judaico.
A única alternativa a uma solução de dois Estados, disse Erekat, é “um simples Estado democrático que garanta os direitos de todos: judeus, muçulmanos e cristãos”.
Já a ala mais extrema do governo israelense comemorou. “Uma nova era. Novas ideias (…) Grande dia para os israelenses e os árabes razoáveis. Felicitações”, tuitou o líder do partido nacionalista e religioso Lar Judaico, Naftali Bennet.

Fonte: Veja

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Sinagoga de Londres irá abrigar refugiados da Síria


              Uma sinagoga de Londres irá dedicar parte de sua estrutura para a construção de moradias para os refugiados sírios, de acordo com um relatório da BBC Árabe.
A notícia, que foi divulgada nas páginas das mídias sociais árabes, é parte de uma iniciativa contínua dos membros da sinagoga em prover auxílio aos refugiados da Síria. Atualmente, os membros da sinagoga iniciaram a construção da seção da sinagoga que abrigará os refugiados.

Sinagoga Liberal do Sul de Londres

De acordo com a reportagem, uma família já se mudou para a sinagoga e membros da comunidade estão providenciando ajuda a outros refugiados, levantando fundos e financiando residências temporárias em Londres.
O funcionamento da sinagoga continua de forma normal, incluindo as orações.
A Sinagoga Liberal do Sul de Londres já lançou uma campanha para arrecadar dinheiro, com o objetivo de levantar £50.000 para a causa.
A presidente do conselho da Sinagoga, Alice Alphandary, disse ao jornal Guardian que: "Para mim, este é um assunto muito pessoal. Meu pai era um refugiado nos anos 50 e agora esta é uma oportunidade para ajudar os refugiados de hoje".
O projeto em si é chamado “Tenda de Abraão”, em homenagem à história segundo a qual a tenda de Abraão tinha quatro aberturas, simbolizando um convite a todos. Alphandary acrescentou que “no Judaísmo, hospedar é quase um dever religioso”.

Fonte: Ynet News

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Lista de Oração de Jerusalém – 9 de fevereiro de 2017


              Você tem a sensação de que a sociedade está caindo aos pedaços? Hoje em Israel este sentimento tem tomado conta da nação, de norte a sul. São inúmeras as razões.
              O primeiro-ministro e sua esposa estão sendo investigados por corrupção e recebimento de propina.
              Muitos generais do exército e da marinha estão sendo investigados por corrupção e recebimento de propina.
              O parlamento israelense passou uma lei provocante na segunda-feira, legalizando retroativamente os assentamentos judaicos em propriedades privadas de palestinos, pressionando adiante com uma assertividade de direita, apesar da grande probabilidade de a suprema corte do país tentar anular a legislação.
              TEVA, uma indústria farmacêutica israelense, perdeu mais de 50% de seu valor de mercado em ações, tanto em Israel quanto internacionalmente. Isto afetará a todos que têm fundos de pensão ou investimentos em ações.
              Os judeus ortodoxos radicais estão se revoltando em Israel, porque um soldado judeu ortodoxo foi colocado em uma prisão militar. Já é o terceiro dia que manifestações estão acontecendo perto dos bairros judaicos ortodoxos. Existem policiais feridos e mais judeus ortodoxos estão sendo presos e a festa de Purim está se aproximando.
              O Hamas, em Gaza, está construindo fortificações e está se preparando para mais uma guerra contra Israel.
              O ISIS e outros grupos terroristas lançaram mísseis contra a cidade de Eilat – ninguém se feriu e o dano foi mínimo, mas o fato de eles terem tido a coragem de lançarem Grad (míssil russo- norte-coreano fornecido pelo Irã às organizações terroristas na Síria, no Iraque e no deserto do Sinai) na cidade de Eilat é sério o suficiente para espantar os turistas e prejudicar a principal fonte de renda da cidade.
              Por favor, orem por Israel e por tudo o que foi citado acima.
              A leitura da Torá esta semana é de Êxodo 13:17-17:16. O principal evento desta leitura é a travessia do Mar Vermelho e a canção de Moisés a seguir. A canção de Moisés é uma canção épica. Descreve a batalha entre Israel e seus inimigos e nesta batalha Deus está lutando e a vitória pertence a Deus. O campeão desta batalha não é Moisés, Arão ou Israel, mas eles são receptores da vitória que Deus venceu.
              Eu farei comentários nesta canção em LETRAS MAIÚSCULAS.
              “Então cantou Moisés e os filhos de Israel este cântico ao SENHOR, e falaram, dizendo: Cantarei ao SENHOR, porque gloriosamente triunfou; [TODO CRÉDITO É DADO A DEUS.] lançou no mar o cavalo e o seu cavaleiro. O Senhor é a minha força, e o meu cântico; [EXISTE UM PROCESSO SE DESENVOLVENDO NESTE VERSO. O SENHOR É A MINHA FORÇA É ALGO QUE COMUM NO RELACIONAMENTO ENTRE DEUS E O HOMEM. TODA RELIGIÃO ANTIGA PODE DECLARAR ISSO. MAS O SENHOR É MINHA CANÇÃO É ALGO ESPECIAL. UMA CANÇÃO É UMA EXPRESSÃO DA ALMA E UM DERRAMAMENTO DE EMOÇÃO.] ele me foi por salvação; este é o meu Deus, portanto lhe farei uma habitação; [AQUI VEMOS UMA PROGRESSÃO DO RELACIONAMENTO, ONDE O SENHOR SE TORNA A NOSSA SALVAÇÃO PESSOAL.] ele é o Deus de meu pai, por isso o exaltarei. [DEUS NÃO É APENAS MEU SENHOR, MAS O DEUS DE MEUS PAIS. ELE NÃO É UMA NOVA DIVINDADE, MAS O NOSSO DEUS HISTÓRICO, COM UMA HISTÓRIA FAMILIAR.] O Senhor é homem de guerra; o Senhor é o seu nome. [NOSSO DEUS NÃO É PASSIFISTA OU TÍMIDO PARA GUERREAR CONTRA OS SEUS INIMIGOS E OS NOSSOS INIMIGOS. VEMOS YESHUA RETRATADO COMO UM HOMEM FRACO, SEM MÚSCULOS, PELE E OSSO, PRATICAMENTE. ESTE NÃO É O DEUS DE ISRAEL. O DEUS DE ISRAEL É HOMEM DE GUERRA.] Lançou no mar os carros de Faraó e o seu exército; e os seus escolhidos príncipes afogaram-se no Mar Vermelho. Os abismos os cobriram; desceram às profundezas como pedra. [A EVIDÊNCIA DA FORÇA DE DEUS É COMO ELE LIDOU COM FARAÓ E O EXÉRCITO EGÍPCIO. DEVEMOS LEMBRAR QUEO EGITO ERA O MAIOR IMPÉRIO DO MUNDO NAQUELE TEMPO. O EGITO REINAVA DA TUNÍSIA À SOMÁLIA, NA ÁFRICA. UM IMPÉRIO QUE TINHA ACESSO E COLÔNIAS DESDE A MESOPOTÂMIA ATÉ O SUL DO LAGO VITÓRIA.] A tua destra, ó Senhor, se tem glorificado em poder, a tua destra, ó Senhor, tem despedaçado o inimigo; [SE CONSIDERARMOS QUE A DESTRA DE DEUS É YESHUA, ENTÃO TEMOS QUE ACEITAR QUE YESHUA TAMBÉM NÃO É UM PACIFISTA, E QUE ELE SABE GUERREAR. NA VERDADE, FOI A MÃO DIREITA DE DEUS QUE DESPEDAÇOU O INIMIGO.] E com a grandeza da tua excelência derrubaste aos que se levantaram contra ti; enviaste o teu furor, que os consumiu como o restolho. E com o sopro de tuas narinas amontoaram-se as águas, as correntes pararam como montão; os abismos coalharam-se no coração do mar. [A ANTIGA BATALHA ENTRE A TERRA E O MAR – VEJA ISAÍAS 51 – ESTÁ TOTALMENTE DEBAIXO DO CONTROLE DE DEUS E ELE É VITORIOSO SOBRE O PODER DO MAR.] O inimigo dizia: Perseguirei, alcançarei, repartirei os despojos; fartar-se-á a minha alma deles, arrancarei a minha espada, a minha mão os destruirá. Sopraste com o teu vento, o mar os cobriu; afundaram-se como chumbo em veementes águas. [DEUS TEM CONTROLE ABSOLUTO SOBRE AS FORÇAS DA NATUREZA E SOBRE AS ÁGUAS DO MAR. O MAR ESTÁ LUTANDO DO LADO DE DEUS E É OBEDIENTE AOS SEUS COMANDOS.] Ó Senhor, quem é como tu entre os deuses? Quem é como tu glorificado em santidade, admirável em louvores, realizando maravilhas? Estendeste a tua mão direita; a terra os tragou. Tu, com a tua beneficência, guiaste a este povo, que salvaste; com a tua força o levaste à habitação da tua santidade. [DEUS TOMA CONTA DE SEUS FILHOS E OS GUIA ATÉ O SEU SANTO MONTE SIÃO – MONTE SIÃO, LUGAR DO TEMPLO.] Os povos o ouviram, eles estremeceram, uma dor apoderou-se dos habitantes da Filístia. Então os príncipes de Edom se pasmaram; dos poderosos dos moabitas apoderou-se um tremor; derreteram-se todos os habitantes de Canaã. Espanto e pavor caiu sobre eles; [TODOS OS VIZINHOS DE ISRAEL, OS FILISTEUS, MOABITAS, EDOMITAS, ESTÃO CHEIOS DE MEDO E ÓDIO.] pela grandeza do teu braço emudeceram como pedra; até que o teu povo houvesse passado, ó Senhor, até que passasse este povo que adquiriste. [HÁ UMA GRANDE REVELAÇÃO NESTE TEXTO, QUE SUGERE O PODER REDENTOR DO SENHOR. ALGO QUE É COMPRADO SIGNIFICA QUE HÁ UM SENSO DE PERTENCIMENTO ENTRE DEUS E SEU POVO. ESTE TEMA É BASTANTE ENFATIZADO NO NOVO TESTAMENTO, MAS NÃO O SUFICIENTE.] Tu os introduzirás, e os plantarás no monte da tua herança, no lugar que tu, ó Senhor, aparelhaste para a tua habitação, no santuário, ó Senhor, que as tuas mãos estabeleceram.[DEUS ESTÁ TRAZENDO O SEU POVO, O QUAL ELE COMPROU, ATÉ SEU SANTO MONTE – JERUSALÉM.] O Senhor reinará eterna e perpetuamente;” [DEUS É REI E ELE IRÁ REINAR COMO REI ETERNAMENTE.] ( Êxodo 15:1-18)
              Tenho boas notícias do meu filho Barry. Barry foi ao médico hoje e sua ferida está sarando bem, devagar, mas com uma ótima progressão. Ele também está com bronquite, mas está medicado. Por favor, continuem orando pelo Barry, por cura completa do Senhor.
              Danah e Noaam estão enfrentando desafios e ambas precisam de muita intercessão, misericórdia e sabedoria.
              Nesta próxima semana, Yuda, Marcia e eu estaremos viajando para o Brasil. Precisamos de suas orações. Precisamos de suas orações por saúde e especialmente pela Marcia, para que ela se mantenha saudável, forte e que ela tenha um tempo prazeroso com os irmãos e irmãs do Brasil e que ela possa ser capaz de servir. Hoje recebemos a vacina contra Febre Amarela, pois há um surto agora no Brasil, nos lugares que iremos visitar.
              Por favor, orem por nossos irmãos e irmãs no Brasil, que têm dedicado tempo e dinheiro para fazer deste Congresso um sucesso. Também estaremos levando um rolo da Torá para a nova congregação em Vitória, do Espírito Santo. O nome da congregação é “Hessed vê-Emet” – Graça e Verdade. Dez irmãos e irmãs da China irão conosco para o Congresso em Belo Horizonte e depois iremos eu e a Marcia para Buenos Aires, Argentina, com eles. Esta será nossa primeira visita à Argentina e teremos uma agenda cheia todos os dias. Por favor, orem por nossos queridos irmãos no Brasil: Marcelo G., Matheus G., Francisco C. e José Maria, suas esposas e famílias.
              Continuem orando pelos doentes e por aqueles que precisam de uma bênção em seu trabalho.
              Orar pelos doentes é algo que fazemos sem desistir. Nunca sabemos qual será o minuto em que Deus enviará cura e tocará aqueles por quem vocês têm orado. Pode ser uma cura física ou pode ser uma cura para vidas despedaçadas, ou pode ser cura para empresas e trabalhos. Deus abençoe a todos vocês que oram pelos necessitados em Israel, pelo Netivyah e pelo maravilhoso trabalho feito por uma equipe pequena e muito trabalhadora.
              Que Deus te abençoe e te guarde e que Suas bênçãos fluam para você e através de você para todo o Corpo do Messias ao redor do mundo.
              Joseph Shulam


quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

ISIS lança mísseis em Eilat, o sistema antimísseis de Israel consegue interceptá-los


Os terroristas do ISIS que operam na Península do Sinai lançaram um número de mísseis ao sul de Israel, na cidade turística de Eilat, na quarta-feira à noite.
O avançado sistema antimísseis de Israel (Iron Dome) conseguiu interceptar três mísseis que estavam na mira para acertar a cidade de Eilat. E deixou um quarto míssil cair em uma área não habitada.
Os terroristas do ISIS reivindicaram mais tarde a responsabilidade pelo ataque fracassado, de acordo com a mídia controlada pelo Hamas, na Faixa de Gaza.
O ISIS ameaçou investir mais dos seus recursos em ataques a Israel.

Fonte: Israel Today

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Míssil de Gaza atinge Israel, Exército Israelense destrói base do Hamas


              Terroristas palestinos que operam fora da faixa de Gaza lançaram um míssil contra o sul de Israel nesta segunda-feira pela manhã.
              O foguete caiu em uma área aberta ao sul da cidade costeira de Ashkelon, sem causar danos ou deixar feridos.
              O sistema antimíssil de Israel, Iron Dome (Domo de Ferro), detectou o lançamento, mas rapidamente calculou que o míssil iria atingir uma área não habitada, por isso não tentou interceptá-lo.
              Em resposta, os tanques israelenses abriram fogo contra uma base do Hamas no norte de Gaza, destruindo-a. Fontes palestinas dizem não haver casualidades do seu lado.

              Fonte: Israel Today

Lista de Oração de Jerusalém – 2 de fevereiro de 2017


              Os israelitas estão deixando o Egito na leitura da Torá desta semana. A leitura é de Êxodo 10:1-13:16 – parashá Bô. Eu acho que esta leitura de Êxodo é provavelmente uma das leituras mais importantes da Palavra de Deus que descreve todo o conceito de SALVAÇÃO.
              Alguns elementos básicos do êxodo são:
1.       As pessoas são oprimidas e mal tratadas pelo grande poder do mundo.
2.       Existe uma discriminação racial e uma injustiça contra as pessoas.
3.       O mais forte tira vantagem do mais fraco e abusa de seus direitos civis por causa da sua vulnerabilidade.
4.       Quando o povo sofredor se queixa e clama por justiça, as coisas pioram e uma mão ainda mais pesada é usada para reprimir o povo sofredor.
5.       O povo que sofre clama a Deus por ajuda. Deus é o único refúgio e esperança de mudança de sua condição para melhor.
6.       Deus preparou um salvador com pelo menos 40 anos de antecedência.
7.       O salvador é ativado por um profundo senso de justiça e retidão que está profundamente enraizado em sua consciência, provavelmente pelo leite de sua mãe e por valores do império, que não é praticado pelos seus governantes. (Uma hipocrisia nacional).
8.       O salvador quer e tenta ajudar o povo sofredor, mas é rejeitado por eles e traído.
9.       As condições da nação sofredora vão de mal a pior. Eles continuam a clamar a Deus por socorro.
10.   O salvador está num exílio servindo um sacerdote pagão e sua família.
11.   Deus desperta o salvador com uma chamada dramática, com uma sarça ardente e uma reedição da missão para salvar as pessoas da injustiça e da escravidão.
12.   Deus provê o salvador com as ferramentas que são necessárias para cumprir sua missão com sucesso. O sucesso da missão não tem lógica nenhuma e vai contra todas as possibilidades.
13.   O salvador aceita a missão e as ferramentas fornecidas por Deus e volta para o Egito com uma atitude positiva – vou salvar a nação sofredora da escravidão e da injustiça social.
14.   Ele é novamente rejeitado pelo próprio povo a quem ele fora enviado para salvar.
15.   Deus demonstra através de poder, sinais, maravilhas e pragas que apenas Ele está no controle da natureza e dos políticos. Condes, príncipes, reis e presidentes, estão todos são reconhecidos por Deus por quem eles são e o que eles são e quando Deus está pronto, todos caem em seus rostos e imploram por misericórdia.
16.   Deus testa a determinação e a fé do povo oprimido pedindo a eles que façam algo estranho e ilógico. O teste que Deus dá à nação sofredora é a exigência que eles coloquem suas ideias do que é certo e que deveria acontecer sob SUA MENTE e SUA LÓGICA. Eles são ordenados a oferecer um cordeiro para sacrifício e a passar o sangue desse cordeiro nos umbrais de suas portas. Este simples ato era sem sentido e ilógico, mas era um teste e um ato profético que testaria a determinação do povo e demonstraria sua vontade de ser salvo e sair do Egito.
17.   As pessoas que obedecem aos comandos bobos de Deus e passam o sangue do cordeiro em suas portas são ordenadas a arrumar seus pertences e comer a carne do cordeiro assado no fogo e tomar os pães sem fermento, que foram feitos às pressas. Eles também deveriam ir e pedir ouro, prata e riqueza de seus antigos chefes de serviço e da nobreza egípcia, que construíram sua riqueza na dor e sofrimento dos escravos.
18.   As pragas atingem todas as casas do império egípcio e agora eles estão dispostos a deixar o povo de Deus partir, porque eles entenderam que não adianta usar seu poder de forma errada para enriquecer a si próprios através do sofrimento do outro. Ninguém consegue construir sua felicidade fazendo o outro sofrer.
19.   Os israelitas finalmente deixaram o Egito com o braço estendido e com as riquezas do Egito.
20.   A demonstração final do poder de Deus e a necessidade de ter fé em Deus e marchar de acordo com Seu direcionamento é a travessia do Mar Vermelho em terra seca.
Para nossa tristeza e de acordo com a continuação da Bíblia, esta lição não dura mais que uma geração e as rodas da história continuam girando e nós, como nação e seres humanos, precisamos reaprender essas lições repetidamente, até que o salvador definitivo venha e ponha um fim a este ciclo e a esta terra como a conhecemos.
Todos os anos, ler este texto de Êxodo é uma inspiração para mim. Eu me pergunto: será que esse ciclo será quebrado? O Salvador que Deus preparou para esta tarefa ainda está servindo como um pobre pastor ao sacerdote gentio pagão, no exílio, longe da terra prometida dada aos seus patriarcas, Abraão, Isaque e Jacó. Nas palavras da estória do Talmud: “O Messias está às portas de Roma, sentado entre os pobres, doentes e miseráveis. Como eles, ele troca os curativos de suas feridas, mas faz isso uma ferida de cada vez, a fim de estar pronto a qualquer momento.”
Esta é a razão, queridos irmãos e irmãs, pela qual Yeshua é a nossa Páscoa. Toda a cerimônia de Páscoa é precursora da salvação final da humanidade em Yeshua, filho de Davi, filho de Abraão.
Meu filho Barry recebeu ontem o sinal verde para voltar ao trabalho. A ferida cirúrgica em seu abdômen ainda não fechou completamente, mas o Barry e os médicos estão satisfeitos com o processo. Somos muito gratos a todas as orações pela saúde do Barry. Por favor, continuem orando pela saúde dele e pelo sucesso total da cirurgia e por sua cura.
              Agora o desafio maior é minha filha Danah. Ela tem seguido fielmente sua caminhada com o Senhor e tem criado nossa neta sozinha. Estamos orando por um avanço nas vidas de Danah e Noam. Estamos orando para que o bom Deus abra as portas de possibilidades que apenas Ele, o Todo Poderoso, pode abrir para qualquer um.
              Por favor, continuem orando pelos Estados Unidos e por Israel e pelo relacionamento e promessas feitas pelo presidente dos Estados Unidos para Israel.
              O Irã lançou um míssil ICBM que é capaz de alcançar quase 4000 quilômetros. Isso significa que o Irã consegue atingir Israel – todo o Israel. O Irã consegue alcançar também quase todas as capitais da Europa e se eles instalarem esses mísseis em submarinos, eles conseguiriam alcançar todas as cidades da costa dos Estados Unidos. Esses mísseis ICBM podem carregar ogivas nucleares. Um país que diz que está interessado em poder nuclear apenas para uso pacífico e não militar – por que o Irã precisa de mísseis de longo alcance? O primeiro-ministro de Israel falou no Conselho de Segurança da ONU, em Nova Iorque, e advertiu que o Irã não está falando a verdade nessas negociações organizadas pelo Obama. Netanyahu disse que o Irã não irá interromper seu desenvolvimento de armas nucleares. Os árabes e os muçulmanos têm a filosofia de que – se avançar, mesmo que seja um pequeno passo de cada vez, um salame pode ser totalmente devorado, pedaço por pedaço. É chamado o método do salame. Em Israel, temos visto este método ser usado por 70 anos. Se eles conseguirem avançar um pequeno passo, isso os levará para mais perto de seus objetivos. Assim, eles estão dispostos a fazer acordos como o de Oslo, que não dá a eles tudo o que querem, mas os faz chegar mais perto da próxima fatia do salame.
              Por favor, orem para que o novo presidente dos Estados Unidos seja sábio suficiente para entender com quem ele está lidando e receba sabedoria e coragem para manter suas promessas e mudar a embaixada americana para Jerusalém.
              Israel ontem deu um passo muito ousado no assentamento em Samaria. As pessoas foram retiradas de suas casas e todas as moradias foram destruídas. A razão para isso é que esse assentamento foi construído em uma propriedade privada de árabes/palestinos. Israel, com a aprovação de Benjamin Netanyahu, desapropriou totalmente muitas famílias com crianças. Os árabes/palestinos reclamam sobre a construção de assentamentos e a ONU chama esses assentamentos de ilegais, mas não existe país com um sistema judiciário como o de Israel, que luta pela justiça sempre. Por favor, orem por Israel e pelo nosso sistema judiciário, para que permaneça vigilante e busque a verdade e a justiça.
              Orem pela rádio Kol Ha Yeshua. Queremos melhorar e fortalecer nosso alcance através dos meios de comunicação. Estamos à procura de um jovem que tenha conhecimento e queira trabalhar com meios de comunicação para levar as Boas Novas para Israel na língua hebraica.
              Orem pelo Congresso do Ministério Ensinando de Sião, no Brasil, durante o período do carnaval. Irmãos e irmãs de todos os lugares do Brasil, muitos da América do Sul e dos Estados Unidos e até uma grande delegação da China estão vindo para participar este ano. O tema será “Continuando a Comunidade de Atos”. É um congresso clássico sobre a restauracao da igreja e suas implicações para os dias de hoje. Precisamos de suas orações para o sucesso e impacto desse congresso neste ano. Eles precisam de nossas orações e suporte e todos nós queremos que seja um evento de sucesso que trará glória a Deus e inspirará irmãos e irmãs.
              Marcia, Yuda e eu faremos primeiro uma parada na cidade de Vitória, no Espírito Santo, no Brasil. Iremos dedicar uma congregação naquela cidade. A primeira congregação que ajudamos a estabelecer naquela cidade não prosperou por causa da liderança de uma mulher que usou o engano e a manipulação de pessoas. Agora estamos levando um rolo da Torá como presente para essa nova congregação chamada “Graça e Verdade” e é liderada por um querido irmão, o qual tive o privilégio de batizar há 19 anos, quando ele ainda era um estudante. Por favor, orem pela liderança desta nova congregação: Francisco, José Maria e suas famílias. Esses homens têm emprego e família. O suporte de oração é de extrema importância para se ter o apoio divino e o sucesso dessa nova congregação. Eles estão começando com 70 adultos e algumas crianças. Mantenha a Congregação Graça e Verdade em suas orações!
              Eu gostaria de pedir oração por alguns amigos que precisam da bênção do Senhor em seus trabalhos: Chung e irmã Lee. Tenho uma preocupação especial com nosso querido irmão Goh e sua família, pela irmã Christy, irmã Laurel e pelo irmão Michael Kenzevic, Daniel L. e sua empresa. Estes são os irmãos que têm alguma necessidade em seus trabalhos e Deus é gracioso para abençoar e ajudar aqueles que se preocupam em abençoar os outros.
              Por favor, não se esqueçam de orar especialmente pelos nossos irmãos em Murfreesboro. Orem pelos nossos queridos irmãos Bobby e Emet, Joe M. e Gloria D.. Esses são irmãos preciosos estão batalhando contra sérios problemas de saúde e precisamos orar por eles.
              Não se esqueçam de nossa querida irmã Ruby e pelos meus melhores professores, Dr. John McRay e George Howard.
              Continuem orando pelo Gary e pelo filho de Nancy e Don, Aharon, que está melhor, mas ainda tem um tumor no cérebro. Continuem orando por ele, por favor! Yuri Marianenko, um membro de nossa congregação em Jerusalém, está lutando contra um câncer de próstata. Nossos queridos irmãos e irmãs idosos precisam das suas orações: :  Ahuvah Ben Meir, David Stern, Marcia Shulam, Sarit, Miriam, Ilana e Leah. Orem também por nossa querida irmã Lydia – peçam a Deus para encorajá-la e fortalecê-la.  
              Orem pelos queridos irmãos e irmãs Clara, Paulo, Naomi, Tim Tucker, Anna, Anne-Mirijami, Satu-Maria, Anna-Majia, Sinni Tuuli, Erki e Sirpa, Evelina, Eva H., nossa querida irmã Liz J., na Georgia, e Horace e June, pais da Marcia.
              Oramos especialmente pelos pais de Marcelo Guimarães, em Belo Horizonte. Oramos pelos seguintes irmãos e irmãs: Pastor Curita, em Tóquio, Toru San, e o marido de Yumi, Sadako San, Shoko San, Takeo Sensei e Tomoko San, todos nos Japão.
              Orem pela vitória sobre o terrorismo ao redor do mundo. A fonte de todas essas atividades terroristas em todo o mundo é conhecida e é apenas uma.
              Que o Senhor tenha misericórdia de nosso mundo! Precisamos aprender a usar nossas armas de batalha espiritual e lamento dizer que não estamos treinando nossos irmãos e irmãs para que pelo menos conheçam o significado real desses instrumentos de guerra e aprendam a usá-los efetivamente.
              Orem pela saúde da Marcia e para que a viagem ao Brasil e Argentina neste fevereiro seja bem sucedida.
              Por favor, continuem orando e ajudando os pobres e famintos de Jerusalém, a rádio Kol Ha Yeshua, a publicação da revista “Teaching from Zion”, os livros, e o ministério de ensino ao redor do mundo. Orem por nossos irmãos e irmãs na Finlândia, especialmente por Keijo e Salme, por força e saúde. Orem também por David e Tuuli e sua família, especialmente seus filhos. Para que Deus dê a David e Tuuli sabedoria dos céus e muitas portas abertas por onde eles possam passar.
              Joseph Shulam